Eu tenho chego, eu tenho trago, eu tenho perco

Edição: 346 Publicado por: José Viriato da Silva em 20/06/2013 as 14:54

 

Antes que se cristalizem na cabeça de algum desavisado os erros terríveis supragrafados, vamos logo dizendo o certo: eu tenho chegado, eu tenho trazido, eu tenho perdido. Peço a quem ainda duvidar que acredite em mim, que não quero passar lição gramatical aqui neste espaço, valha a credibilidade.

Coisa muito desagradável é estar a pessoa se comunicando muito bem, derramando simpatia e clareza e vir alguém atalhar: não, isso não é assim como você está falando, o certo é... O pobre coitado, interrompido desse modo, perde um pouco o rebolado se não for do tipo que sorri quando lhe apontam enganos. Entendo muito bem a situação e evito não ser o corretivo, salvo muita necessidade e assim mesmo se pedirem meu provável esclarecimento. Patrulhamento da língua? Nunca!

Conheci, por exemplo, uma senhora de cultura e leituras que sempre “caprichava” ao usar o verbo fazer em expressões de tempo, quando o danadinho não deve ir para o plural. Pois ela até impostava a voz, era fazem dois anos pra cá, vão fazer dez anos pra lá. Parece que reparava haver por ali muita gente que não colocava fazer no plural, coisa que seguiria tão corretamente a regra geral da concordância verbal; na verdade, ela nunca pôde observar a exceção. Eu tinha coragem de emendar: ah,, você quis dizer faz dois anos, vai fazer dez anos? Eu não! E assim viveu ela, muito bem e considerada, naturalmente nunca caiu uma questão sobre isso nos muitos concursos que fez e em que foi aprovada com distinção.

Mas, eu tenho chego, eu tenho trago e eu tenho perco... papagaios, ninguém merece. Assim eximindo-me do pontinho da gramática, não custa lembrar que chego é só o presente do indicativo de chegar: chego cedo ao meu trabalho. Trago também é o presente do indicativo, agora de trazer: trago minha carteira no bolso; pode ser, também do verbo tragar: trago o cigarro e solto a fumaça; e pode ser, simplesmente, o gole de bebida: tomou um trago de cachaça. Quanto ao perco, é o presente do indicativo de perder: sei que esclarecendo este assunto, não perco meu tempo. Ficou entendido? Acredito que sim.

A propagação de formas esquisitas encontra grande aliada nos meios de comunicação, como é o caso do quer namorar comigo. Ora, namora-se alguém e não com alguém. Foi a televisão, através de um programa de grande audiência que difundiu esse horroroso e persistente namorar com. Então, neste Dia dos Namorados, que muitos estejam felizes namorando alguém, não namorando com alguém.

Vamos aproveitar a oportunidade e, talvez, ajudar alguma pessoa que ainda não tenha percebido algum tropeço muito banal na sua fala, isso mesmo contrariando teorias carentes de bom senso, quase metafísicas sobre o acerto de falar errado. Sei que esse alguém me ficará grato, e aproveito para reafirmar que, se for homem dirá obrigado; se for mulher, dirá, com acerto obrigada. Pois não há de quê!

Dizem que a nossa é a língua mais difícil do mundo, quem sou eu para contestar, visto que o criador desta afirmação devia conhecer todas as línguas do planeta para que tivesse real comprovação a sua afirmativa. Sei apenas que, se não dá para guardar na cabeça todo o conteúdo de um dicionário de regência verbal ou não esbarrar com algumas dificuldades no novo estudo dos hífens, existem práticas comuns a todos os usuários do idioma, que são aquelas que provocam estranheza quando contrariadas. Acho que passar às pessoas coisas que irão ajudá-las na sua vida diária, é algo muito bom que se pode fazer e não deve soar como prepotência. Foi pensando assim que escrevi esta crônica, lembrando-me de várias pessoas que são gente muito fina e não merecem causar surpresas proferindo batatas. Ora, eu tenho chego é demais!

Estas linhas, volto a dizer, são dedicadas a pessoas com fair play.

Se alguém me recriminar, achando que estou me intrometendo no direito de falar errado que todo mundo tem, porque eu também cometo erros, pode me lançar um olhar de desprezo, mas pelo menos levante a sobrancelha e não a inexistente sombrancelha...

2 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

Selma salgado em 02/02/2018 às 09:08 disse:

Parabéns !
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

wandeyr em 03/08/2014 às 17:08 disse:

Muitíssimo bom...
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...