Cadê meu chapéu?

Edição: 369 Publicado por: Gustavo Abruzzini em 28/11/2013 as 09:43

 
Leitura sugerida

Ainda a Chinezinho. Tem vereador que argumenta que a empresa se antecipa a licitação. Mas é preciso ser didático para lembrar, também, que pela forma como a antiga Ferreira Guimarães chegou a ser cedida pelo governo anterior, não caberia licitação e estava tudo certo. Culpa então de quem mudou a regra no meio do jogo. Quase uma falta de educação. Se fosse comigo, eu já teria pedido meu chapéu. E tchau! Sairia por aí falando mal de Valença e de seus políticos.

 

Jantar

E a tirar pela sessão em que o empresário foi à tribuna da Câmara, alguns vereadores deram a entender que só queriam mesmo ser convidados para jantar. Afinal, afinaram o discurso e foram de uma elegância surpreendente. Só faltou pedir, ao empresário, à luz de velas.

 

Rotativo

Sem aviso prévio nem nada, apenas uma lenta desmobilização, chegou ao fim a curta carreira do estacionamento rotativo, no centro de Valença. Ficaram as placas e os funcionários desempregados. Os automóveis voltam a reinar.

 

Trânsito

E por falar em automóveis, o trânsito de Valença está cada vez mais complicado. Em dias de chuva então, nem se fala. Esquinas no quadrilátero Silva Jardim, Padre Luna, Araújo Leite e Nilo Peçanha todos os dias convivem com ridículos engarrafamentos. E não se vê, sequer, um agente de trânsito, para por ordem na zorra diária. Por sorte, o valenciano, ainda, não tasca a mão na buzina. Haja paciência.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...