O Empadão Carnavalesco

Edição: 382 Publicado por: Samir Resende em 06/03/2014 as 09:34

 
Leitura sugerida

Mais um domingo de carnaval e, enquanto eu escrevo esta carta, centenas de jovens valencianos estão pegando a estrada, muitos bebendo, para ir pular em outras cidades, pois os nossos governos acham que entendem mais de carnaval do que o povo. Carnaval é um bloco de gente, um sambinha, um botequim/ambulante faturando um troco, som, banheiro, limpeza, segurança e mais nada!

Se tem uma coisa que eu aprendi em trinta e poucos anos de folia é que quem faz o carnaval é o povo. E definitivamente o povo (notadamente a juventude) não participou do nosso, tanto que continua indo para cidades vizinhas e distritos. O carnaval oficial e industrializado da PMV foi, mais uma vez, desperdício de dinheiro. Pelo menos no sábado não tinha necessidade de ter tanta luz acesa, podiam ter dividido as lâmpadas com os bairros que estão às escuras.

Ninguém está reclamando das benfeitorias que foram feitas na região da Rodoviária e que, aliás, poderiam ter sido feitas independentes do carnaval. A reclamação é pela prioridade dada a uma festa que funciona muito bem sem o governo, enquanto falta médico, remédio, merenda, capina, coleta de lixo, asfalto, lâmpada, recomposição inflacionária etc... Assinalo também, como ponto positivo, o trabalho que a Secretaria de Cultura fez com os músicos da cidade, dando prioridade para estes se apresentarem nos shows, com o justo cachê artístico.

Mas eu, cidadão leigo, porém estudioso, ainda acredito que o governo, antes de se meter em determinados assuntos, deveria fazer um diagnóstico estratégico sobre a realidade societal, e não trazer modelos (arcaicos) de coisas prontas para a gestão pública, como a proibição e o interdito unilateral.

A democracia que temos é diferente da democracia que queremos. Nesta a participação popular, via sociedade civil organizada, e o encaminhamento coletivo descentralizado das demandas, fazem parte de uma nova forma de gerir a coisa pública.

Enquanto o prefeito parecia o Comandante Brancaleone* dando ordens e treinando o seu “exército” na Rodoviária, a cidade vai perdendo até sua autoestima. Resta-nos agora esperar, e cobrar, da PMV o regimento para utilização daquele patrimônio pela sociedade organizada. Ou nossa “arena de eventos” só vai poder ser usada naquilo que a Prefeitura aceita como manifestação de interesse público?

Acho que a culpa não é só do atual prefeito, não. É da sociedade que só sabe reclamar no Facebook, mas não enxerga as manipulações ideológicas e, na hora de votar, troca seu voto por um empadão de galinha. A questão cerne mesmo é a tentativa de se aproveitar politicamente de uma manifestação cultural legítima (o carnaval), para que o governo deixe uma “marca” na cidade. Vaidade ainda é um pecado capital.

Enfim, este ano teremos eleições e, mais uma vez, somos convidados de honra para essa “festa da democracia”. Vamos continuar trocando o nosso voto por empadões de galinha?

 

* O Exército de Brancaleone é um filme clássico italiano, que retrata os costumes da cavaleria medieval através da comédia satírica. É um filme inspirado em Dom Quixote, do espanhol Miguel de Cervantes. No enredo, Brancaleone e seus homens enfrentam perigos como a peste negra, os sarracenos, os bizantinos e bárbaros, focalizando temas como as relações sociais do feudalismo e o poder da Igreja.

1 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

carlos em 17/04/2014 às 22:29 disse:

O que acontece em Valença é que um prefeito faz o carnaval na Nilo Peçanha vem o outro e leva para a Geraldo de lima Bastos, um muda a mão da avenida ou outra muda de novo. Mas a verdade que todos estão indo na contra-mão do progresso. Valença tem políticos influentes tem deputado(que pouco faz pelo município) tem contatos com deputados federais, senadores e eles não conseguem ir na mesma direção. Está na hora de aparecer alguém novo, dinâmico com visão de desenvolvimento caminhando juntos, para o bem de Valença.
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...