Caminhos da aliança Correia/ Graça

Edição: 394 Publicado por: Hélio Suzano em 29/05/2014 as 07:48

 
Leitura sugerida

O universo político valenciano foi sacudido nas últimas semanas com o acordo até então inimaginável entre as tradicionais forças políticas locais Graça e Correa. As redes sociais congestionaram com todo tipo de opinião e elucubrações acerca desta tratativa inédita na política local, até aqui marcada pelo personalismo e pela incapacidade de diálogo de seus protagonistas.

Passado o impacto dos primeiros acordes desta sinfonia, você começa a se dar conta de que nem tudo que reluz é ouro e nem tudo que fede está de fato estragado. Os melhores e mais caros queijos fedem à beça. Olhando para trás, na verdade, o círculo de opções políticas é cada vez menor do que há alguns anos. E cada vez é mais importante aproveitar as oportunidades que surgem aqui e acolá na história política deste rincão encharcado de nomes, sobrenomes e rancores.

Encastelados em seus domínios políticos, líder algum é capaz de enxergar o que de fato existe para além de seus domínios. De tão indisfarçável, seu conforto o deixa frouxo, num grupo de companheiros cada vez menos proativos e cada vez mais sanguessugas. O fogo amigo e as vaidades desmedidas começam a incomodar e a prejudicar o relacionamento.

É o começo do fim. O resultado desta equação é população e cidade divorciadas. Mas são em momentos como estes que alguns se destacam, movidos pelo espírito de sobrevivência, ou pela visão além do horizonte. O fato é que são líderes capazes de avaliarem a situação e tomarem partido de um caminho que ofereça ao seu time uma opção de vitória e, ao mesmo tempo, arrefeça a sede por mudanças estampada nos rostos da plateia desesperançada. Ainda que uma mudança tímida, ela pode frear o surgimento de agiotas da esperança alheia e como bônus, esvaziar o ímpeto de tradicionais opositores.

O deputado André Correa soube aproveitar seu protagonismo político, capitaneando toda esta energia para pavimentar a aliança com os Graças. Seus resultados? Só o futuro dirá. Mas ainda assim, dá para projetar alguma coisa. André é a maior força política da atualidade e isto é fato. A efetividade de seu mandato, traduzida em obras, articulações, erros e acertos, muita iniciativa veio como um trator revolvendo o lodo da política valenciana. Sua habilidade em defender posições é de fato merecedora de aplausos. Suas interferências em debates nas redes sociais chamam a atenção pela capacidade de sedução. Não poucas as vezes, depois de contradito de forma veemente, entrou na discussão para transformar socos em carícias.

O primeiro resultado desta movimentação política já é possível observar, visível em candidaturas promissoras como do vereador Zan, que trabalhava para resgatar a tradicional aliança Graça/ Graciosa, frustrada agora pelo ineditismo desta nova configuração política que os deixou aturdidos.

Dia a dia, os políticos vão se moldando aos fatos e situações. Veem o que os outros estão fazendo e passam agir em consequência destas ações. Com certeza Álvaro, Zan e outras forças políticas se articulam para uma resposta que esteja na lista do que é aceitável. Às vezes, parecemos geniais e invencíveis, outras… Apenas amedrontados.

As críticas a esta aliança vêm no diapasão ideológico, na esteira do passado. É quando nos damos conta de que o passado se distancia e que não há outra opção a não ser continuar avançando. E quem não se der conta disso não terá futuro num quadro político que cada vez mais se preocupa com o futuro… E com construir uma vida melhor para todos.

Os políticos valencianos terão que exercitar a arte da paciência. Aos Correias resta administrar o protagonismo com sabedoria. Já aos Graças, terão que conviver com o papel de coadjuvantes, equilibrando-se para não se inviabilizarem como opção política no futuro.

2 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

Clébio Araújo em 04/03/2016 às 11:23 disse:

O custo da vaidade: o sapo, em política, hoje se engole. Amanhã faz outro engolir. E por ai vai, sem que se faça inimigos de fato. Política, é como formações de nuvens no céu que a cada espiada mudam de forma.
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

carlos em 01/06/2014 às 19:18 disse:

Hélio, você conhece bem a política valenciana. Já foi candidato em várias eleições e conhece bem a política. Veja bem: depois da aposentadoria do Luiz Antônio e do falecimento de Fernando Graça, todos os prefeitos que sucederam só levaram Valença ao retrocesso. Bem ou mal Graça e Correa mantinham Valença no controle político. Vicente guedes, que podia se esperar alguma coisa, foi um fiasco astronômico e escandaloso. De volta, Alvaro, continua com a mesma arrogância e autoritarismo. Então chegamos a conclusão, que não temos opção.
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...