Vestibular da medicina: Valença quem ganha!

Edição: 422 Publicado por: Hélio Suzano em 11/12/2014 as 09:32

 
Leitura sugerida

Não se trata de uma suposição ou exagero: a Fundação Educacional Dom Andre Arcoverde é hoje o sangue de nossa cidade. É um fato que se confirmou nesta semana com o vestibular da Medicina.

A cidade lotada de vestibulandos com suas famílias, vindos de todos os cantos do país. Uma consequência do excelente momento que vive a instituição com seus cursos bem avaliados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo mercado de trabalho. É uma mensagem que vem engrossar o coro dos maduros de que a juventude atual está em busca de uma profissão onde o dinheiro continua sendo importante, mas já não ocupa o patamar principal. O que se deseja é fazer a diferença para a sociedade, trabalhar no que se gosta, individualizar sua atuação, deixar destacada uma ideia, uma forma de caminhar, um novo jeito de olhar as coisas. A busca da felicidade numa sólida e estável carreira à base de sonhos, estudos e muita dedicação, é isso que essa garotada vem buscar em Valença.

E pensar que tudo isto nasceu do sonho de valencianos ilustres e de uma Igreja e seu Bispo que pontuaram os primórdios de uma fundação filantrópica, semeadora de esperança e futuro. E que cresceu e floresceu numa terra árida, de política acirrada e personalista, graças à coragem de uma casta de brasileiros que acreditaram no poder transformador da educação, sem nunca se deixarem contaminar pela política partidária dos projetos pessoais.

Mesmo em seus piores momentos, onde a ganância e o egoísmo subjugaram essa instituição, levando-a à intervenção e quase ao fundo do poço, mesmo nesse tenebroso momento de cegueira, existiram valencianos que conseguiram reerguê-la mantendo-a distante da sanha dos oportunistas. Uma reserva de força e personalidade que se mantém até os dias atuais com a atual direção e seus sólidos princípios.

Outro dia, ouvindo a conversa de dois ilustres valencianos, me peguei defendendo com energia a necessidade de incluir a FAA em qualquer discussão séria sobre o presente e futuro de Valença. Foi quando me dei conta da desinformação de parte da sociedade a respeito dessa importância. A noção de poder vem mudando rapidamente e parece que muita gente não se deu conta disso. Cada vez se dá mais status ao profissional técnico e meritório do que ao ocupante de cargos políticos efêmeros e geralmente nada meritórios. Uma cidade não se faz somente de políticos, mas, sobretudo, de cidadãos e suas instituições. Merece respeito quem se dá ao respeito.

Poucos se dão conta do desafio que deve ser levar adiante uma empresa de médio porte, sem fins lucrativos, sem um dono, fincada no interior, com um cobiçado curso de Medicina na vitrine. Muitas dificuldades. Isto sem falar da burocracia governamental, com seu carimbo fascista sempre em busca de erros e não acertos, subordinando todos, as regras do governo federal que não se aplicam a todos, criando “ilhas de privilegiados”, restando a nossa pequena instituição caipira, os rigores da lei.

Já passou da hora dos cidadãos valencianos fazerem valer sua força, projetando à nossa sociedade e aos seus ilustres, respeito à Fundação e seus benefícios para a região, com senso crítico. Que sejam protagonistas nesta defesa. Ou pelo menos, que ajam com gratidão e solidariedade a esta instituição que por décadas garante à cidade prestígio nacional e influência positiva nos indicadores econômicos e sociais regionais.

2 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

Maria Teresa D'Alessio em 08/07/2015 às 15:29 disse:

Sem esquecer que foi o Senhor Luiz Gioseffi Jannuzzi um dos grandes homens que Valenca ja teve, que ajudou a erguer esta fundacao filantropica.
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

DINEY LOUREIRO em 16/12/2014 às 22:04 disse:

A ASSOCIAÇÃO DOS EX- ALUNOS DA FACULDADE DE MEDICINA CONGRATULA-SE COM ESTE ARTIGO, HA 36 ANOS ELEVAMOS O NOME DE VALENÇA , DA FACULDADE DE MEDICINA E DA FAA
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...