A CERVEJA - parte I

Edição: 427 Publicado por: Sergio Tabet em 22/01/2015 as 10:37

 
Leitura sugerida

Na Suméria, há mais de 8000 anos, tem-se os primeiros registros de uma bebida fermentada a partir de grãos. Como outras descobertas, deu-se pelo acaso. Provavelmente deixaram uma porção de grãos num recipiente, que fermentou, e posteriormente se transformou numa bebida alcoólica. Mais ou menos a partir de 2000 A.C. o processo evoluiu bastante. Já na Idade Média, na Bélgica, nos monastérios, graças à adição do lúpulo, a cerveja passou a ter o sabor mais próximo daquele que agora conhecemos. No Brasil, a primeira fábrica de cerveja, foi noticiada no Jornal do Comercio, em 1836, a “Cervejaria Brazileira”. Com aromas suaves e de baixo amargor, as cervejas do tipo Standard American Lager, são as que mais tomamos, mas a cada dia, as cervejas artesanais ganham mais espaço.

Como para os vinhos, os critérios de degustação das cervejas são similares. A cor, o brilho, o sabor entre outros atributos são avaliados. Ao contrário do vinho as cervejas devem em geral ser consumidas jovens, pois a sua fermentação não se processa na garrafa, salvo em alguns tipos especiais.

A temperatura de serviço deve começar com não menos de 5° graus para as cervejas claras, passando para 7° para as douradas e red, 9° para as escuras e finalmente 11° para as Stouts. Abaixo de 5° graus muitos aromas se perdem.

Embora na nossa cultura gastronômica, o vinho é a bebida oficial para acompanhar refeições, muitas vezes podemos sair desse paradigma. Com mais de cem estilos e mais de 500 mil rótulos, as cervejas apresentam várias peculiaridades devido aos tipos de fermentação e ingredientes, bem como o tipo e quantidade de lúpulo empregado, que faz a grande diferença no sabor. Graças aos sabores e aromas bem evidentes nas cervejas, não é difícil harmonizá-las com comidas. Um dos grandes atributos é a presença do gás carbônico nas cervejas, que limpa o palato para a próxima garfada.

Algumas regras de harmonização são recomendadas para as cervejas; as leves combinam com pratos leves; as encorpadas pedem pratos fortes; as amargas são ótimas para limpar o palato em pratos gordurosos.

Mais detalhes serão apresentados em outra matéria.

“Era um homem sábio aquele que inventou a cerveja.” 

( Platão - filósofo e matemático grego - 428-348 A.C. )

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...