Observatório

Edição: 437 Publicado por: Samir Resende em 02/04/2015 as 07:51

 
Leitura sugerida

Operação Lava Jato, Operação Castelo de Areia, Swissleaks-HSBC, Mensalão, Trensalão, Operação Satiaghara, e agora o escândalo bilionário do Conselho de Recursos Fiscais (CARF). Nunca na história deste país as instituições do Poder Judiciário Federal atuaram com tanta autonomia para investigar, indiciar, julgar e apenar empreiteiros e políticos, inclusive do partido da ordem (PT). Infelizmente essa lógica ainda não chegou às justiças estaduais, responsáveis por punir crimes cometidos nos entes estaduais e municipais.

Nunca também se vendeu tanta publicidade na mídia, principalmente eletrônica, que deita e rola com tanto escândalo na nossa vida social.

Num de seus contos, o escritor Sergio Sant’Anna disse: “O ruído total equivale ao silêncio total”. A quantidade de novos escândalos noticiados pela mídia todo dia, a notória impunidade e a falta de educação ética da nação, trazem o risco de que muita coisa mude para que as coisas permaneçam como estão. Para os setores que mandam na mídia, o problema está no serviço público, que é corrupto e ineficiente. Mesmo que todas as provas mostrem que não há corrupção no setor público sem o achaque do setor privado.

Confesso que quando vejo as figuras encarregadas pela Reforma Política me dá um frio na espinha. Vem à mente a fábula que a tia da escola me contava, sobre a raposa que tomava conta do galinheiro. Sinistro! Mas cabuloso mesmo é lembrar que é o povo que escolhe isso pra sua vida.

Reforma política é aquela que fortaleça o principal elemento da Política: a ideologia. É preciso dizer um basta à força do capital, ou pelo menos frear o seu apetite voraz. Qualidade nos gastos com defesa das conquistas trabalhistas. Este é o ponto de partida de que a população não pode abrir mão, assim como da punição exemplar de todos os achacadores que vampirizam a república.

...

Vergonha Olímpica

Após o Instituto Rumo Náutico, da família Grael, se recusar a gerir sem licitação a instalação de cinco novas ecobarreiras na Baía de Guanabara, o governo estadual anunciou que vai abrir uma licitação de R$ 31 milhões e ampliar o projeto para quinze estruturas de recolhimento de lixo flutuante. Mas, elas não ficarão prontas em agosto para o evento-teste das Olimpíadas, quando haverá provas de vela. O secretário do Ambiente, André Corrêa, informou que vai entrar com pedido de urgência junto ao Tribunal de Contas do Estado para acelerar o trâmite da concorrência.

Das quatorze ecobarreiras instaladas há três anos, apenas três funcionam. Os dez ecobarcos que atuavam no apoio à retirada de lixo flutuante na Baía estão parados há um mês, por falta de pagamento do estado. O atraso nos repasses já chega a cinco meses.

...

Empregão

Esta semana divulguei na internet uma informação que poucas pessoas sabem. Quanto é o salário do primeiro escalão (CC1 e Subsídio) da Prefeitura Municipal de Valença. Com o aumento somente para os cargos comissionados (sem concurso) e funções de confiança, aprovado pelos vereadores em fevereiro, os secretários(as), o procurador e o chefe de gabinete do prefeito recebem R$ 7.693. Nada mal pra uma cidade como a nossa, ainda mais que muitos destes secretários não se dedicam exclusivamente à PMV, podendo trabalhar, inclusive, em outras cidades. E como se não estivesse bom, ainda tem os adicionais de passagens, diárias e ajudas de custo, como os que o vereador Marcelo do Didi vem discutindo na Câmara.

Enquanto isso, o Professor II da Secretaria Municipal de Educação recebe pouco mais de R$ 800, um piso menor que o Piso Nacional Constitucional da categoria.

...

A César o que é de César.

Justiça seja feita, quem aumentou em mais de 50% o salário dos servidores gerais da PMV foi o ex-prefeito Vicente Guedes, e Álvaro recebeu esta “máquina” de presente, enquanto o Vicente ganhou outro presente: uma secretaria no governo estadual. Quem tem padrinho, não morre pagão.

Enquanto isso, o povo (classe média), fragilizado emocionalmente cai no conto conservador, de um passado de “glórias” que nunca tivemos, de fato, para todos.

Infelizmente, 70% dos nossos eleitores pensam assim, acreditam no irracional, achando que o mar vai pegar fogo e eles vão comer peixe assado.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...