Mudanças

Edição: 438 Publicado por: Patrícia Rocha em 09/04/2015 as 09:08

 
Leitura sugerida

A natureza é muito perfeita! Sutilmente e com uma delicadeza que é só dela nos permite através das mudanças de estação, um novo olhar sobre nossa vida. Cada estação nos convida a novas posturas, cada estação nos traz mensagens e convites específicos e nos garante a certeza de fazermos parte de algo muito maior...

Chegou o outono! Recheado de significados que podem enriquecer nossas percepções. Chega após um intenso verão, quente, aberto, de plena luz, onde todos os nossos movimentos tendem para o mundo externo. E com mais uma prova de sua perfeição, chegam as “Águas de Março”, chuvinha persistente que vem resfriando o tempo aos poucos, já que é uma época de transição entre dois extremos de temperatura verão-inverno.

Não é nada difícil imaginar ao que o outono nos remete: árvores perdendo suas folhas.

Na verdade é muito mais que isso, é um ciclo necessário para sobrevivência. Se as folhas não caíssem, se queimariam com o frio do inverno e, assim, se findariam bruscamente. O que a princípio pode parecer uma perda é na verdade um ganho: ela ganha mais tempo de vida, e chega renovada às próximas estações.

A natureza nos mostra mais uma vez a beleza de sua sabedoria: é tempo de entrega, é preciso deixar ir o que não serve mais, para proteger o que é mais importante.

Reflita a partir disso: o que você precisa deixar ir, do que você precisa abrir mão para seguir firme para os próximos ciclos, para continuar a crescer? O outono é também estação de amadurecimento dos frutos.

É o momento de observar quais elementos em você precisam ser sacrificados para que o mais sagrado para sua vida seja preservado ou resgatado. Pense na palavra sacrifício a partir de sua etimologia: é um sagrado ofício, um trabalho, uma ação para além do superficial, que transcende o banal, com um significado muito maior.

Talvez seja chegado o momento de tomar consciência e assumir uma atitude de compromisso consigo, desapegando-se daquilo que não lhe serve mais, daquilo que esteja impedindo seus passos rumo às próximas estações de seu crescimento.

Não é simples, nem fácil, mas também não é impossível. Assim como na natureza, nossos processos de mudança carecem de tempo para se instalarem. Tempo para ir amadurecendo, até que seja o momento da colheita. Passo a passo, reflita sobre os pesos desnecessários que podem estar atrasando seu caminhar, vá se desapegando e deixando ir.

Lembro agora as palavras de Tom Jobim: “São as águas de março fechando o verão, é promessa de vida no meu coração”. Mesmo que as águas pareçam dar fim ao melhor da festa do verão, na verdade, elas estão nos mostrando que a vida segue e novas estações virão! Acredite: observando a natureza podemos concluir que depois da noite sempre vem o dia. Acredite que vale a pena se libertar para deixar nascer um novo tempo.

Bjo no <3

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...