Valença não precisa de um milagre

Edição: 450 Publicado por: Samir Resende em 02/07/2015 as 10:48

 
Leitura sugerida

O CQC, programa sensacionalista de TV que transmite tragédias políticas em rede nacional, aterrissou em Valença pela segunda vez em menos de um ano. Primeiro falou da escola caindo aos pedaços, agora falou do lixão a céu aberto. Será que na terceira a gente pede música no Fantástico?

De boas, pessoal, só rindo mesmo e fazendo piada, na tentativa de cativar o turista pelo nosso bom humor, pois, se depender dos governos, o desenvolvimento econômico e a modernização vão passar longe daqui (em Conservatória). Está difícil manter o respeito... Chamem o Eurico Miranda!

Na matéria sobrou até para o deputado/secretário/líder André Corrêa, que, em tese, não tem nada a ver com o lixo municipal. Em tese porque na prática todo mundo sabe que, além de liderar a maioria dos vereadores, o pai dele foi prefeito por quatro anos (2000-2004) e o lixão de Quirino continuou lá, fedendo do mesmo jeito.

Álvaro Cabral, além de péssimo prefeito, é teimoso e não tem a mídia que o Corrêa tem. Na sociedade do espetáculo, onde o meio é a mensagem, sem a mídia você é um nada (com mídia, você pode até ser um nada, mas tem tudo e todos ao seu lado).

Para mim isso tudo prova uma coisa: Valença só interessa em época de eleição, para levarem embora os votos daqui e deixarem obras com fortes indícios de irracionalidade. Como se classifica um absurdo desse (lixão) na cidade natal onde o pai foi prefeito e o filho ainda é nomeado duas vezes Secretário Estadual de Meio Ambiente? Meritocracia?

Mais uma vez vamos ser enganados, elegendo o Cabral como o vilão malvado e solitário dessa história, esquecendo todo o resto e abrindo caminho para que um novo e milagroso “salvador da pátria” dê cabo dos nossos problemas, ainda que aliado com uma legião de coisa ruim.

Sabe qual o pior prefeito da história de Valença? É sempre o próximo, pois, a prática não muda, somente mudam os nomes.

Foram prefeitos de Valença nos últimos quarenta anos: Luiz Antonio, Fernando Graça, Zé Graciosa, Fernando Graça, Álvaro Cabral, Fernando Graça, Luiz Antônio, Fernando Graça/Fábio Vieira, Vicente Guedes e Álvaro Cabral. São candidatos nos dias de hoje: os filhos deles.

Então só um milagre pra nos salvar? De jeito nenhum. Não precisamos de milagre, precisamos de planejamento, com teoria (práxis), ética e união.

1 - Teoria para conceber e implantar um programa sustentável e participativo*, com prioridade social e financiamento público do bem estar.

* Reforma Administrativa: Redução de 50% nos cargos comissionados de livre nomeação; empresa pública para cuidar dos serviços públicos, com cargos de direção paritária entre funcionários de carreira concursados e eleitos pela sociedade civil;

2 - Ética* pra definir as regras locais que vão reger o programa.

* Implantar a metodologia freiriana de participação social e aprendizado organizacional nos órgãos públicos;

3 - União pra fazer que os estandartes dessas propostas avancem e se tornem hegemônicos na sociedade política e na opinião pública.

É um começo, uma nova metodologia, que pode e deve ser debatida e concebida democraticamente. É uma pena ainda não vermos outras lideranças políticas, religiosas e empresariais da cidade empenhados na mesma ideia.

2 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

RAFAEL em 03/07/2015 às 19:52 disse:

O que na verdade precisamos e de pessoas qualificadas, com alguma formação administrativa, trata a prefeitura como uma empresa, a onde possamos ter uma equipe de RECURSOS HUMANOS ,uma equipe de MARKETING, uma equipe de FINANÇAS,uma equipe de PRODUÇÃO, para que possamos planeja, organiza, dirigir,e controlar, cada setor e trabalhar sempre como uma equipe, porem uma equipe atuante, resumindo isso tudo, administra não é para Engenheiro ,Medico,Dentista,Fazendeiro,etc...;e sim Administra é para Administradores
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

Roberto em 26/01/2017 às 21:13 disse:

Rafael,os métodos existem mas o problema e melhor que a solução para a classe que administra ou administrou valenca.
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...