O vinho no inverno

Edição: 451 Publicado por: Sérgio Tabet em 09/07/2015 as 10:19

 
Leitura sugerida

Num ponto todos concordam: no inverno todos querem comer e beber bem. O clima ajuda muito a tomar bons vinhos. Pratos mais quentes aqui se apresentam e pedem vinhos encorpados, que na maioria das vezes são tintos. Mas não basta ser tinto, pois deve-se levar em conta o teor alcoólico para sentirmos a sensação de calor.. Na medida que aumentamos a temperatura de serviço, damos mais destaque para o álcool, que se expressa com maior claridade. Uma pequena variação no teor alcoólico faz a diferença. Por outro lado, comidas próprias para o inverno, como uma caldeirada de peixe ou frutos do mar, deve ser harmonizada com um vinho branco, como os da região do Dão (brancos) ou um vinho da uva Riesling. Caso se depare com um vinho branco da uva Viognier, não perca a chance de experimentá-lo no inverno.

Voltando aos tintos, um Dão com as uvas Touriga Nacional, Alfrocheiro entre outras, é um ótimo acompanhamento para um caldo verde.

Os tintos deverão ser servidos entre 16° e 18°, o que normalmente vocês vão encontrar nestes dias. Já os brancos deverão ser servidos na faixa de 13°.

Com o frio mais constante você vai se lembrar da fondue, como já falamos em matéria publicada em agosto de 2014. Pode ser de queijo, carne, camarão, chocolate e por aí vai. Com o de queijo pode ser um vinho tinto pouco tânico ou um branco pouco cítrico e floral. Para o de carne vá de Malbec ou Cabernet Sauvignon. No caso do de chocolate o vinho do Porto será mais fácil de ser encontrado.

Massas e pizzas com molho de sabor de médio para forte pedem vinhos tintos de médios para fortes, começando num Merlot e indo até um Amarone.

“Comer é uma necessidade do estômago; beber é uma necessidade da alma” (Claude Tillier)

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...