Feliz Ano Novo ?

Edição: 485 Publicado por: Élvio Divani em 10/03/2016 as 09:50

 
Leitura sugerida

Encontro Seu Ditão na cidade, e ae, como foi de Ano Novo? Ah Seu Elves, foi bom, tranquilo. Fomos pra Rio Preto, ficamos no Tô na Roça comendo os pasteizinhos da Lívia, tomando uma gelada e encontrando os amigos. Fiquei impressionado com a decoração, simples mas bonita. As crianças juntaram garrafas pet, pintaram e fizeram umas bolas, que a prefeitura iluminou. Poizé Seu Ditão, além de barato é ecologicamente correto e essa é a diferença entre o bom gosto e o duvidoso. Parabéns para a comunidade rio-pretana. Voltamos cedo pra casa e agora está uma beleza, porque o asfalto já chegou na Glória, no Pedro Augusto. Esperamos desde que acabou a linha do trem lá pelos 70´s e agora parece que vai mesmo. Mas o interessante foi a falação sempre com a tal da crise no meio. Sei lá, a não ser pelo aumento dos preços, na roça não tamo sentindo. O preço do leite tá razoável e da arroba de boi também. Lá em casa, já que não dá pra controlar os preços recebidos e das coisas pra produzir, o Tadeu começou a fazer silagem com a máquina do Chico, uma beleza. A Flávia tá controlando as vacas que produzem mais e estamos dando o trato diferente pra cada lote e vou falar uma coisa, tá sobrando um cascalhinho no fim do mês. Poizé Seu Ditão, é aquela história de trabalhar da porteira pra dentro e isso vale pra todos nós. Primeiro preferindo o comércio local, que tem lojas ótimas, em vez do de outras cidades. Depois escolhendo os produtos de Valença e olhe que temos de excelente qualidade. Roupas da Metamorfose, nada daquele frigorífico suspeito, temos as carnes e embutidos do Frigorífico Landim, temperos da Chinezinho, manteiga, requeijão, queijos, doce de leite, bebidas lácteas e leite em saquinho, que é muito mais saudável, da Boa Nova, do Brasil e do Clarice. Desse jeito a gente espanta a crise daqui e vai se aguentando até as coisas irem se aclarando, certo? Ah Seu Elves, a gente já faz isso há tempos e todos têm que entender por que é o leite da gente que está na prateleira dos mercados nessas marcas que são de primeira qualidade e o preço é quase igual dos que vêm de Goiás, Rio Grande do Sul, São Paulo, etc., então vamos prestigiar, criar e manter empregos porracá mesmo. Falando em emprego, está sobrando vaga pra quem quiser trabalhar na roça, certo? Agora o que tem me irritado e muito é a luz da Light. Basta um passarinho soltar um pum que ela acaba e demora às vezes dia e meio pra voltar, atrapalhando a ordenha, o tanque de refrigeração, descongela o freezer, dá trancos nos motores e pior, ficamos sem a telinha, o que é o cariá! E olhe que a conta aumentou e muito. Lá em casa o kilowatt hora subiu de 29 pra 56 centavos de real ou seja, pagamos o dobro e a qualidade continua um lixo. Mas estamos nos articulando na ARUVARP, nossa associação, reclamando sempre que acontece alguma coisa, anotando os protocolos e quando tivermos um histórico expressível vamos tomar algumas providências pra ver se eles tomam vergonha e resolvem os problemas. É Seu Ditáo, é isso aí, juntar as pessoas para os interesses comuns por que “carneiro sozinho é comida de onça...”.

Em Tempo: “política é a arte do bem comum...”

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...