Neymar, CS, Galvão, LOL e a vibe do e-sport

Edição: 540 Publicado por: Marcelo iglesias em 05/04/2017 as 14:35

 
Leitura sugerida

Neymar, Galvão Bueno e e-sports parecem ter se fundido numa mesma coisa. Em menos de duas semanas três acontecimentos ligados ao mundo do futebol e dos games se mesclaram. Primeiro foi o apresentador da Rede Globo, Galvão Bueno, que há duas semanas narrou uma partida de “League of Legends” (LOL) durante a transmissão do programa “Bem Amigos”, transmitido pelo canal pago SporTV. Em seguida, na mesma semana, durante a vitória da Seleção Brasileira de 4 a 1 sobre o Uruguai, pelas Eliminatórias da Copa de 2018, Neymar comemorou seu gol, no que supostamente seria o arremesso de uma granada em “Counter-Strike: Global Offensive” (CS:GO). E na semana passsada, o craque marcou novamente pela Seleção (gol que poderia ser o quarto do escrete de Tite, mas foi anulado) na vitória de 3 a 0 contra o Paraguai e comemorou usando a bandeira do corner com um rifle sniper.

A paixão do atacante do Barcelona pelo jogo de tiro on-line veio à tona há pouco tempo. Mais precisamente quando o atleta posou para uma foto com o brasileiro Gabriel Toledo, um jogador de “Counter-Strike” que atende pelo pseudônimo de FalleN nas competições do game. Na imagem era possível enxergar o perfil de Neymar em sua conta no Steam. E não demorou nada para todo mundo descobrir quem era o dono do perfil BaTman*Loko. Daí em diante, atleta e game passaram a andar de mãos dadas pelos gramados e noticiários esportivos e também nas discussões sobre games.

Jogadores de futebol como o Ronaldo “Fenômeno” já investem em equipes de e-sports e Neymar é um nome fortíssimo para vender qualquer coisa, desde desodorante, a suplemento alimentar, tênis e por que não games?

No entanto, assim como o balé dos astros celestes, em que muitos acreditam que são capazes de influenciar em nossas vidas pacatas vidas mundanas, ao mesmo tempo Rede Globo passou a enxergar games como uma oportunidade de negócio, assim como apostaram no MMA anos antes.

Hoje, a Globo tem uma seção dedicada a e-esports no portal G1, vinculado com os sites do SporTV e também do Globo Esporte. A narração de Galvão no Bem Amigos, com direito a um “Tetra Kill” em clara alusão ao clássico: “É tetra, é tetra, é tetra!!!”, berrado a plenos pulmões na conquista do Brasil na Copa de 1994, faz parte de um teatro ensaiado para aproximar o público brasileiro dessa fusão entre TV e e-sports.

Lá fora, é mais comum a transmissão de campeonatos, nos moldes de um Super Bowl e por aqui a tendência é que assistir a partidas de “LOL”, “CS”, “Dota”, se tornem tão rotineiras quanto a transmissão de “Malhação”.

Entre granadas, headshots, gols e pitorescos “Tetra Kills” há um projeto bem mais ambicioso e que já “farmou” todos nós!

Maradona de bronca com a Konami

Diego Armando Maradona é o melhor personagem de “El Pibe de Oro”, mas nem por isso ele está feliz. O ídolo argentino anunciou que irá processar a Konami por usar sua imagem sem a devida autorização. Maradona faz parte da lista dos atletas “Legends”, que conta com nomes como o Ronaldinho Gaúcho, no modo myClub de “PES 2017”. Com pontuação superior à de Lionel Messi, o craque da Copa de 1986, não quis nem saber se é o melhor jogador do game e decidiu que vai acionar a justiça para receber pelo uso de seu nome e imagem.

O mais interessante é que o camisa 10 argentino é um velho habitué da franquia da Konami, mas sempre com o nome modificado. Bastaram os japoneses grafar o nome de Dieguito corretamente, como uma bola que sobra perto da grande área, para o veterano craque portenho aproveitar a oportunidade.

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...