Prevenir ou remediar?

Edição: 545 Publicado por: José Valter Lima Monteiro em 10/05/2017 as 13:47

 
Leitura sugerida

Desde os meus tempos de menino, ouço que com uma boa educação (escola) somos levados a bons caminhos.

No estado do Rio de Janeiro, tivemos a construção de CIEPs, mais conhecidos como Brizolões, idealizados por Darcy Ribeiro e construídos por Brizola. Eram nada mais que escolas de tempo integral, que tirava as crianças daquelas áreas mais populosas e pobres, para um ambiente melhor, onde a criança passava todo o dia. Tinha acesso a orientação disciplinar, alimentação de qualidade, banho, assistência odontológica, biblioteca, artes, esportes, etc...

Depois de alguns anos, Moreira Franco assumiu o governo, e uma das primeiras coisas que fez foi desestruturar os “Brizolões” e assim esvaziá-los, porque não viu que aquele era o caminho certo que qualquer governo “inteligente” daria continuação. Se isso não tivesse acontecido, hoje nós não estaríamos com essa crise de insegurança e de violência que estamos vendo. Mas tem muito político que é assim mesmo (com poucas exceções): Se um projeto ou obra, não foi idealizado/a por ele ou por seu grupo, mesmo que seja bom; não dá continuidade. Ele sabe que um povo bem educado, e esclarecido se torna independente. Até no voto. Muitos que hoje ocupam cargos públicos que dependem de votos, querem criar indivíduos poucos esclarecidos, alienados, que possam ser manipulados a vida toda.

Vemos esses incendiários de ônibus, destruindo patrimônios públicos e privados. Mal sabem eles que todos nós vamos pagar essa conta, ficar com o transporte público cada dia pior e mais caro. Gostaria de saber se são mandados e pagos por siglas políticas, sindicatos ou grupos de traficantes. Já li sobre isso, e dizem que eles recebem dinheiro e lanche. Se são realmente desempregados deveriam usar de outra forma de protesto. É uma covardia cobrir o rosto para fazer esse tipo de coisas. Protestar é um direito de todos, mas com ordem e sem badernas. Violência e selvageria não!!! Em outros países que adotaram esse tipo de protesto e esse comportamento, não deu certo.

Li na revista Veja edição n° 2527 de 26/4/2017, falando sobre Portugal, um relatório publicado pela Unicef em 2016 sob o título “Igualdade para crianças”; que Portugal está em sétimo lugar em qualidade de saúde; 18° em satisfação de vida e 19° em educação no ranking mundial. Brasileiros de classe média estão se mudando para lá e se dando bem. Fazem economia com educação matriculando seus filhos em escolas públicas de ótima qualidade. Lá encontram saúde, educação e tranquilidade que é tudo que almejamos. Segundo a reportagem lá é mais fácil marcar uma consulta em hospital público do que em plano de saúde, e que uma consulta, com os exames, ficam em torno de R$ 15 um valor simbólico. Não há perigo em sacar dinheiro em caixas eletrônicos de dia ou à noite.

No Brasil a carga tributária é muito grande e o retorno em benefícios é muito pequeno.

É preciso urgentemente repensar e mudar conceitos e tomar atitudes que possam reverter esta situação que vem a cada dia tornando piores as condições de nosso País e do nosso Estado.

Até a próxima.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...