Navegar é preciso

Edição: 569 Publicado por: Marilda Vivas em 25/10/2017 as 08:27

 
Leitura sugerida

A Caverna – de José Saramago

“(...) saberíamos muito mais das complexidades da vida se nos aplicássemos a estudar com afinco as suas contradições em vez de perdermos tanto tempo com as identidades e as coerências, que essas têm obrigação de explicar-se por si mesmas.” (IN: A caverna. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. p. 26).

 

O clima “testosterona” (1)

Na última quinta-feira (19), durante um almoço com empresários na Firjan, no Rio de Janeiro, Ciro Gomes (PDT) declarou que não vê Marina Silva com energia para a disputa. Segundo ele, “o momento é muito de testosterona [hormônio masculino].  Eu não elogio isso, é algo do Brasil. É um momento muito agressivo, e ela tem uma psicologia muito avessa a isso”.

Machismo ou uma análise do nível de enfrentamento que a disputa vai ter? 

Em 2002, quando candidato a presidente da República, o ex-governador do Ceará, referindo-se à sua esposa Patrícia Pilar, declarou: “Minha companheira tem um dos papéis mais importantes, que é dormir comigo. Dormir comigo é um papel fundamental”.

 

Mão de Obra - por Eduardo Galeano

Mohammed Ashraf não vai à escola. Desde que sai o sol até que a lua apareça, ele corta, recorta, perfura, arma e costura bolas de futebol, que saem rodando da aldeia paquistanesa de Umar Kot para os estádios do mundo.

Mohammed tem onze anos. Faz isso desde os cinco. Se soubesse ler, e ler em Inglês, poderia entender a inscrição que ele prega em cada uma de suas obras: “Esta bola não foi fabricada por crianças”.

 

O clima “testosterona” (2)

Atendendo antiga demanda da bancada ruralista no Congresso, o governo brasileiro publicou, na semana passada, um conjunto de novas regras que, na prática, dificultam o combate ao trabalho escravo no país. Uma das principais mudanças diz, por exemplo, que para que haja a identificação de trabalho forçado, jornada exaustiva e condição degradante, é preciso ocorrer a privação do direito de ir vir, o que no Código Penal não é obrigatório. A portaria deixa também nas mãos do ministro do Trabalho - e não mais da equipe técnica- a inclusão de nomes na chamada “lista suja”, que reúne empresas flagradas com trabalho análogo à escravidão.

As mudanças ocorrem justamente na semana em que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara analisou a segunda denúncia contra o Temer no âmbito da Lava Jato. (Via brasil.elpais.com).

 

Anotações à margem

Dados da Comissão Pastoral da Terra e do Ministério do Trabalho registram que, entre 1995-2016, foram resgatadas, somente no estado do Mato Grosso, 6.070 pessoas, seja em criações de gado, derrubada de mata, produção de carvão para siderurgia, limpeza de área para o plantio de soja ou de algodão. 

O estado do Mato Grosso é o segundo com maior incidência desse crime, no país. Em primeiro plano, temos o estado do Pará.  

No passado, se mal recordo, tivemos um episódio registrado aqui, em Valença. Alguém poderia resgatar esse cenário.

 

CEDIM-RJ

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher-RJ está selecionando as representantes da sociedade civil (não governamentais), de âmbito estadual, para composição do Conselho Deliberativo do CEDIM/RJ - Gestão 2018/2022. Ao todo serão preenchidas 34 (trinta e quatro) vagas, sendo 17 titulares e 17 suplentes da mesma entidade, de acordo com o artigo 4º do Regimento Interno da entidade. O Edital de Convocação está disponível na seção do Poder Executivo do Diário Oficial do estado publicado em 16 de outubro (p. 49).

 

Recursos liberados 

Convênio: 817296 - Município de Valença; Objeto: Estruturação da rede de serviços de proteção social básica - aquisição de bens; Órgão Superior: Ministério do Desenvolvimento Social; Valor Total: R$ 200.000,00; Data e valor da Última Liberação: 27/9/2017 - R$ 200.000,00. 

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...