Postes

Edição: 573 Publicado por: Gustavo Abruzzini em 23/11/2017 as 07:47

 
Leitura sugerida

Está esquisito. Bons observadores já devem ter notado a proliferação de novos postes pela cidade. Se não bastasse a grande população de postes das concessionárias que já ocupam nosso espaço aéreo, estão implantando outros visivelmente sem critério ou preocupações com a estética urbana. Parece que é na base do toma que o poste é seu.

 

Saudade

A atitude da Câmara de, enfim, discutir a relação do município com a Cedae, é sintomática de que estamos em meio a um final, que nos reserva mais apreensões. Já vencida por decisões judiciais, o convênio Prefeitura x Cedae pode ficar sem efeito a qualquer momento, e antes que nos compadeçamos com o caos que advirá da falta de preparo para a chegada deste momento, vamos registrar que éramos muito felizes e não sabíamos, nos tempos da Cia da Água.

 

Cedae fora

Para quem não se lembra, a Cia da Água foi a primeira e a mais bem sucedida empresa a terceirizar os serviços de abastecimento d’água de Valença. Como permissionária a referida empresa, sob o comando do valenciano Erasmo Leite Pinto, obteve melhoras substanciais na qualidade e na quantidade de água distribuída. E diga-se de passagem, era responsável também pelo esgoto da cidade, ao contrário da Cedae que nunca quis saber de “osso”. E sempre cobrou caro por uma água de péssima qualidade. Volta Cia da Água! Fora Cedae!

 

Italiano

A fala do ministro da Justiça, que causou verdadeiro abalo nas estruturas de segurança do estado do Rio de Janeiro, foi contundente ao afirmar que promíscuas relações uniam o comando da Polícia com o crime organizado, passando por um deputado estadual. Lembrei do nosso conterrâneo, Orson Welles Cruz, que foi preso por ser lobista do PMDB, responsável por corromper oficiais para negócios estranhos. Naquele momento, ele foi gravado falando de um “rachuncho” que passava por conhecido cacique peemedebista.

 

Precoce

Durou pouco, a sensação de justiça, sentida pela população sofrida e oprimida pela crise econômica imposta pela política do estado do Rio de Janeiro. A revogada prisão dos deputados Picciani, Albertassi e Mello, feita por seus pares em polêmica sessão na sexta-feira (17), frustrou a ânsia das pessoas de bem que sempre se sentiram indignados com o enriquecimento ilícito dos quadrilheiros do PMDB fluminense.

 

Esquema

Os três deputados estaduais tinham sido presos, na quinta-feira (16), por determinação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Acusados por suposta ligação com crimes apurados pela Operação Cadeia Velha. Esta operação investiga o esquema de corrupção dos deputados estaduais com as empresas de ônibus, que em troca de vantagens teriam repassado verdadeiras fortunas aos políticos.

 

Em nome do pai

Antes deles, na manhã de terça-feira (14), já havia sido preso o filho do presidente da Alerj, Felipe Carneiro Monteiro Picciani que, diretor das empresas da família, foi acusado de ser o operador do esquema de lavagem do dinheiro das propinas e vantagens, através das empresas de agropecuária da família.

 

Do filho

Mas o capítulo surpreendente aconteceu na tarde da sexta-feira (17), no plenário da Alerj, onde os deputados estaduais, por 39 votos a 19 decidiram desfazer a decisão da Justiça Federal, de forma discutível, baseados na Constituição e em decisão do STF circunscrita a deputados federais e senadores. Com isso, os três deputados foram colocados em liberdade, sem comunicação ao TRF. André Correa, além de votar favorável, ainda foi escolhido orador para defender na tribuna a constitucionalidade de soltura dos colegas presos.

 

Espírito santo

A atuação de André, a favor de seus aliados peemedebistas, causou imediato desgaste nas redes sociais, onde ele tentou instantaneamente justificar mais que a atitude, o gesto contrário ao senso comum da população do Estado do Rio de Janeiro, cansada de ser ludibriada por Cabral, Picciani, Pezão e Cia.

 

Amém

O corporativismo explícito na Alerj, mais do que o sentido constitucional, argumento mais usado pelos defensores da liberdade dos colegas, demonstrou a preocupação com o desdobramento dos fatos e a consequência do que está por vir, seja com os três presos, seja com os três soltos. A maioria dos deputados estaduais, demonstraram estar angustiados com o dia de amanhã.

 

Ma che?!

No final de semana, para tristeza da laboriosa colônia italiana no Brasil, Picciani e Albertassi anunciaram que pediriam licença sem vencimentos da Alerj. Só até fevereiro, para cuidarem de suas defesas.

 

Atropelo

Atônitos ou afoitos, os deputados estaduais decidiram a soltura e nem sequer oficiaram a Justiça Federal. E assim que acabou o feriado, na terça-feira (21) os desembargadores determinaram, novamente por unanimidade, a volta à prisão dos três excelências.

 

41 a 40

Enquanto Ali Babá tinha com ele quarenta ladrões, Jorge Sayed Picciani demonstrou ter do seu lado, no mínimo, 39 deputados soltos e dois presos.

 

Próxima

A esperada demolição do casarão 444 da avenida Nilo Peçanha, apesar do alívio por, enfim, evitar-se uma possível tragédia anunciada, faz lançarmos olhares a outras ameaças de nosso combalido patrimônio arquitetônico histórico. Qual será o próximo: a casa do vigário na ladeira Barão de Vista Alegre ou a casa da rua dos Mineiros, esquina com Jardim de Cima?

 

Favorita

Nesta noite de quinta-feira (23), a Associação Balbina Fonseca convoca seus cerca de quarenta associados para reunirem-se em assembleia. Na pauta, a discussão da previsão orçamentária de 2018 e a eleição do conselho diretor, para o biênio 2018/2019. A atual presidente, Regina Lúcia Fonseca de Gomes é franca favorita para entabular mais um mandato.

 

Reeleito

E por falar em reeleições, este colunista foi alçado a seu segundo mandato à frente da Academia Valenciana de Letras. Após 24 eventos culturais, cerca de vinte concessões de diplomas e certificados, acharam por bem extender minha ação.

 

Poesia e música

E quem gosta de poesia e de música clássica não pode deixar de comparecer ao salão da Academia Valenciana de Letras que abre as portas para comemorar seus 68 anos, nesta sexta-feira (24), às 20 horas, com entrada franca. Na programação, a participação especial do grupo Encontro com a Poesia e da Orquestra de Cordas do Jardim Valença.

 

Impressionante

Em meio ao maior desgaste da classe política, esta insiste em quase diariamente nos bombardear com o triste e enfadonho Horário Eleitoral Gratuito. Impressionante como funciona o termômetro dos caras-de-pau. Merecemos.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...