Ano se encerra

Edição: 577 Publicado por: Redação em 20/12/2017 as 08:11

 
Leitura sugerida

Com esta edição, mais um ano se encerra. E com seu final, tendemos a mais uma vez olhar para trás e analisar nossa trajetória. Aliás, no dia 9 de novembro, deste ano, numa quinta-feira, dia de nova edição circulando, silenciosamente, comemoramos o décimo-primeiro ano deste periódico. Sem alarde e sem autopromoção, avançamos mais um marco de uma sempre difícil sobrevivência. Desta feita, estávamos nos sentindo vitoriosos, mas extenuados. A crise que se abateu no país e, muito em particular, em Valença e região, onde novos prefeitos amargavam dívidas de seus antecessores, sobrou também para nós. A crise econômica foi feroz conosco e quase nos arrebatou, não fosse nossa vontade de permanecer no cenário que conquistamos com trabalho, muito trabalho. Nada nos foi concedido de forma facilitada. E assim continua a ser. Desta forma, foi que partimos para vencer o momento difícil e acreditamos que, aos poucos, muito em função de fiéis leitores, assinantes e parceiros, reunimos condições, agora, para em 2018, sairmos, enfim, vencedores deste embate.

Nesta caminhada de readequação, obtivemos muitas experiências que, seguramente, nos tornaram mais fortes, mais hábeis e mais perseverantes diante das dificuldades que, porventura, insistam em surgir na retomada de nossa caminhada. É certo crer, que não somos o que muitos gostariam que fôssemos: dependentes, subservientes e adeptos do compadrio do interior. Não nos interessa, essa redução emblemática, tão bem representada por jornais de outras épocas, que nosso surgimento fez sumir do mapa. Para sorte de nossos políticos, que sempre se utilizaram daqueles jornais, para logo depois se tornarem reféns de suas chantagens. Fomos nós que os livramos disto, embora eles sejam incapazes de reconhecer este nosso mérito.

É bom lembrar que nossa consolidação, como meio de comunicação comprometido com a apuração imparcial de nosso noticiário, aberto a todas as vertentes e líderes responsáveis, muito tem contribuído para a construção de um ambiente de estabilidade e união, ao extirpar de nosso meio o dissimulado uso da falsa e clandestina imprensa de outros tempos, na disseminação de boatos, intrigas e mentiras, em forma de notícia. O mesmo não aconteceu com nossas rádios que, por sua vez, continuam aliadas à política antiga dos enaltecimentos “gratuitos”, que, porém, não sofrem a mesma pressão que sofremos das patrulhas ideológicas que campeiam as redes sociais. Por que será?

No fundo, no fundo, entendemos que muitos dos que nos criticam ainda o fazem porque não se conformam com nossa postura séria e responsável, sem margem para brincadeiras, experiências, explorações ou uso indevido de nossas páginas para indevidas promoções pessoais.

Estamos e continuaremos a estar, em 2018, abertos a boas parcerias e a bons projetos. Estamos e continuaremos a estar abertos a boas ideias, boas causas e justos protestos. Bem como, estamos e continuaremos a estar abertos a fatos que sejam dignos de nossas páginas, por seu caráter de relevância, ineditismo e contundência. E continuaremos a rejeitar, todos aqueles que, por nos verem bons e receptivos, nos confundem e pensam que somos otários.

Estamos prontos para 2018. Feliz Natal a todos.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...