Perspectivas perturbadoras

Edição: 578 Publicado por: Kreitlon Pereira em 03/01/2018 as 10:05

 
Leitura sugerida

Com os seis episódios inéditos que estreiam na Netflix no dia 29 de dezembro, o aclamado sucesso “Black Mirror” ganha sua quarta temporada. Apesar de continuar a ser um reflexo obscuro do futuro da sociedade com os avanços tecnológicos, a série adquire uma temática mais leve e fictícia. Charlie Brooker, criador e escritor, buscou explorar novos temas, menos sombrios que os presentes nas anteriores. O fato dessa quarta temporada ter sido escrita em meio às conturbadas eleições norte-americanas de 2016 influenciou na decisão.

O primeiro episódio é “Croccodile”, dirigido por John Hilcoat. Conta a história de um casal que, após passar a noite festejando e bebendo, atropela e mata um garoto. A mulher, Mia (Andrea Riseborough), propõe que eles liguem para a polícia, mas seu namorado consegue convencê-la a se livrar do corpo. O episódio dá um salto para o futuro, onde Mia se tornou uma bem-sucedida designer de interiores, com marido e filhos. Até que o passado volta a assombrar, levando-a a tomar medidas extremas.

Na sequência, o episódio “Arkangel”, sob direção de Jodie Foster (“O Silêncio dos Inocentes”), retrata a história de Marie (Rose DeWitt), uma mãe solteira superprotetora que decide colocar a filha no projeto ArkAngel. Trata-se de um sistema de software experimental que implanta chips em crianças para que os pais possam saber onde elas estão, bloquear imagens e até mesmo ver o que seus filhos experimentam em tempo real, 24 horas por dia.

Os episódios “Hang the DJ” e “USS Callister” arriscam um caráter mais cômico, se aventurando no universo dos aplicativos de namoro e no lado sinistro de fãs alienados. Depois, “Metalhead” entrega o primeiro episódio em preto e branco de “Black Mirror”, que retrata a fuga de uma mulher (Maxine Peake) de um drone num estilo similar ao episódio da segunda temporada “White Bear”. Para finalizar o quarto ano da série da Netflix, “Black Museum” surge com diversas referências de episódios passados e funde três histórias diferentes no misterioso Rolo Haynes’s Black Museum. Uma mulher (Letitia Wringht) vista o museu e se depara com as histórias de Haynes (Douglas Hodge) sobre um doutor que sentia a dor de seus pacientes de forma literal, um homem que tem a consciência de sua antiga esposa implantada nele, e um holograma de um assassino condenado que se torna a maior atração do museu devido ao fato de os visitantes poderem eletrocutá-lo repetidamente até a morte.

Ou seja, apesar da nova temporada de “Black Mirror” expressar um pouco mais de esperança, não perde sua característica essencial: prever um futuro o mais realista e perturbador possível.

 

Link para o teaser trailer da temporada: https://youtu.be/5ELQ6u_5YYM

 

Ciência sem chatice

Depois de se formar em Engenharia na Universidade de Cornell, William Sanford Nye chegou a trabalhar na Boeing e tentou ser astronauta. Mas foi como apresentador que o cientista ganhou fama internacional, no programa infantil “Bill Nye the Science Guy”, no qual explicava fenômenos científicos para crianças.

Nessa temática, a Netflix lançou “Bill Nye Saves the World”, um programa mais maduro, com o intuito de discutir temas polêmicos e populares no meio da ciência. Sempre com um convidado especial, Bill abordou, durante a primeira temporada, temas como aquecimento global, medicina alternativa e inteligência artificial. Dia 29 de dezembro, estreia a segunda temporada, com a promessa de manter a abordagem cativante de temas atuais.

 

Link para o teaser trailer da temporada: https://youtu.be/hYZLxj1cyf0

 

Além do tempo

As produções asiáticas de entretenimento viraram uma febre pelo mundo, inclusive no Brasil. No embalo dessa demanda, sites como o Dramafever, cuja estreia brasileira aconteceu em 2014, ganharam notoriedade. A plataforma, famosa pela qualidade de suas legendas (inclusive em português), conta com mais de 700 títulos e mais de 15 mil episódios, disponibilizados para usuários do mundo todo. Além disso existe o Dramafever Premium, uma assinatura que permite acesso a conteúdos exclusivos sem anúncios por US$ 2.99 por mês ou US$ 29.99 por ano. 

Entre os lançamentos de dezembro, a plataforma disponibiliza no Brasil o filme chinês de drama e romace “Guia in Love”, a partir do dia 27. A história gira ao redor de dois amigos muito próximos, Ka Sing (Yeung Ming Wan) e Kai Kwong (Wilson Lam), que se apaixonam pela mesma garota. Quando ela escolhe Ka Sing, a amizade dos dois  acaba. Quarenta e cinco anos depois, a mulher de Ka Sing morre e ele passa a viver com seu filho, Chan Keung (Wilfred Lau). Já Kai Kwong virou um poderoso homem de negócios cuja filha, Debbie Chow (Stephy Tang) é a CEO de seu hotel. Ao longo do drama, os personagens voltam a interagir, levando a um reencontro conturbado entre Ka Sing e Kai Kwong.

 

Link para o teaser trailer da temporada: https://youtu.be/-w0t_9fTKk4

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...