Cuidar para não se perder

Edição: 582 Publicado por: Marilda Vivas em 31/01/2018 as 08:39

 
Leitura sugerida

Ex África: mostra de arte contemporânea africana

Ecos da História, Corpos e Retratos, Explosões Musicais e Dramas Urbanos são os quatro eixos da mostra “Ex África” que reúne a recente produção de dezoito jovens artistas oriundos de oito países africanos e de dois artistas afro-brasileiros, Arjan Martins e Dalton Paula.

Ao todo, oitenta obras poderão ser apreciadas gratuitamente pelo público, incluindo pinturas, fotografias, esculturas, performances e vídeos. O destaque da exposição fica por conta de uma instalação gigante assinada pelo ganês Ibrahim Mahama, de 30 anos.

“Assim como em toda parte, o continente africano encontra-se em permanente processo de renovação criativa e intenso intercâmbio artístico. Em Ex Africa isso fica muito claro. Portanto, quem for conferir a exposição esperando ver trabalhos cheios de referências étnicas, com o estigma do artesanato de aeroporto, com certeza, vai se surpreender”, afirma Alfons Hug, curador da exposição.

Até 26 de março, de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h, no Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66 - Centro. Rio de Janeiro. (Via CCBB).

O que eles disseram:

Ao voltar de uma viagem às províncias norte-africanas dominadas pelo Império Romano, o historiador, naturalista e oficial romano Caio Plínio II, conhecido como Plínio, o Velho (23 d.c.-79 d.c.) escreveu: “Ex Africa semper aliquid novi” - Da África sempre há novidades a reportar.

Já o jornalista e escritor polonês Ryszard Kapuscinski (1932-2007), eleito em 1999 o melhor jornalista polonês do século XX e distinguido, em 2003, com o Prêmio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades, registrou: “Este continente é demasiadamente grande para ser descrito. É um verdadeiro oceano, um planeta à parte, todo um cosmos heterogêneo e de uma riqueza extraordinária.”

No livro “mais um dia de vida - angola 1975” Kapuscinski descreve a África da gente comum, como os vendedores ambulantes, dos afazeres das mulheres, das agruras dos transportes, dos costumes tribais etc. (Fonte: Programa CCBB Educativo/2018).

Ryszard Kapuscinski

Ainda nos anos 50, Kapuscinski foi pela primeira vez enviado como correspondente para a Ásia (Índia, Paquistão, Afeganistão) e para o Médio Oriente. Mais tarde foi correspondente em África e na América Latina, estando presente em países como Etiópia, Gana, Ruanda e Uganda, cujos movimentos nacionalistas foram retratados através da sua visão crítica e simultaneamente imparcial. Considerado um dos grandes mestres do jornalismo moderno, no exercício de sua profissão, presenciou 27 revoluções, viveu doze frentes de guerra e foi quatro vezes condenado a ser fuzilado.

PREVI Valença

Saiu publicado no Boletim Oficial 928 o inteiro teor do Regimento Interno do Conselho Municipal do Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos de Valença-RJ.

 Publicações Oficiais

Leio com bastante zelo e regularidade os boletins oficiais de Valença. Confesso que algumas publicações referentes aos Extratos de Termo Aditivo de Contrato me exasperam profundamente pelo simples fato de não haver clareza quanto ao objeto de contratação.

Publicar, por exemplo, que o objeto do termo aditivo de contrato é a “prorrogação de prazo do contrato de locação n° 903/2017” não significa nada de nada para aquele que lê, por exemplo. Locação de que? Qual é a fundamentação legal? O valor total? A fonte dos recursos? Quantas vezes já foi aditado?

Sigo pensando que faltam dados imprescindíveis a uma melhor transparência também nos Extratos de Contratos publicados. Observem a seguir. 

Extrato de Contrato - BO nº 926

Contratante: Prefeitura Municipal de Valença/FMS; Contratado: Cruz Vermelha Brasileira Processo Administrativo: 26457/2017; Objeto: Seleção de entidade de pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos qualificadas como Organização Social no âmbito do Município de Valença para celebração de contrato de gestão-cooperação. Valor: R$ 5.981.473,56 (cinco milhões novecentos e oitenta e um mil quatrocentos e setenta e três reais e cinquenta e seis centavos).

E mais nada.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...