A Marielle, o “CV”, o “CA” (Comando Azul) e o “VO” (Verde Oliva)

Edição: 589 Publicado por: Marcelo A. Reis em 21/03/2018 as 08:40

 
Leitura sugerida

Caro leitor;

A execução da Vereadora Marielle é decorrência direta da aliança dos políticos com o tráfico e as milícias que floresceram, consolidaram-se no Estado do Rio de Janeiro e se espalham por todo o Brasil. Em suas sedes de poder acertaram-se com todos os tons da criminalidade. Conversei com moradores de áreas onde ela atuava e grande parte, se não a totalidade, apontam as milícias, a quem chamam de “CA”, como executoras por encomenda dos “Paulistas”, leia-se PCC. Tal decorre do fato de que teria ela ligações com o CV - Comando Vermelho com quem aqueles estão em guerra. Existem ligações e ligações. Não existe ONG e mesmo órgãos públicos que atuem em favelas e comunidades que não se componham com os “Donos da Comunidade”. Estes NÃO são o “Poder Paralelo”; são o poder real, o poder efetivo, o poder principal. Lá o “poder paralelo” é o Estado! Esta é a realidade concreta.

Quando falo em ligações e ligações é porque deixo de lado as idealizações e curvo-me ante a realidade. Uma coisa são as pessoas e organizações que ali estão realizando trabalhos sérios e corretos. Outra são políticos que “fecham” as comunidades, através do tráfico ou das milícias. Quem participa minimamente das atividades políticas no Rio sabe que em tal ou qual área os vereadores, os deputados X, Y, Z são os que têm o monopólio de atuação e a garantia de votos na área. Aqui mesmo relatei a entrevista do Marcinho VP, cuja autenticidade averiguei e constatei, na qual descreve em detalhes como se compusera com o grupo do então governador Sergio Cabral com o aval e sob as bênçãos deste. Todos que circulam pela Assembleia e pelas diversas câmaras sabem quem é o político da receptação de veículos roubados, do ferro velho, ou a do ouro e por aí vai passando por tráfico de armas, drogas, produtos falsificados, contrabandos diversos. Tudo!

Há muito denuncio aqui que vivemos guerras de quadrilhas nos níveis federal, nos estados e nos municípios. Colocam um homem digno de interventor de Segurança sem dar-lhe os meios. Em artigos de abril e de julho de 2017 pleiteava a Intervenção Federal (militar) com a decretação do Estado de Defesa. Claro que tal não fazia parte dos planos das ideias de temer, moreira franco e outros de pequeno, ou melhor, sem quilates. Optaram pela solução da semi intervenção, afinal a quadrilha que domina o estado é a mesma que comanda de Brasília. É a grande jogada!

Você deve estar pensando que estou indo na conversa fiada do PT, de Lula e seus cúmplices. Não, não estou! Estou convencido que ele e os seus fizeram o diabo. Que a fala em prol dos pobres e sofridos, em muito, foi cortina de fumaça. Por outro lado, não aceito jucá, renan, eunício, “aecim”, serra, moreira, padilha e o próprio temer nadando de braçada e ainda posando de vestais.

Marielle, piranha ou santa? 

Nem uma coisa nem outra. Uma brasileira. Um ser humano que superou dificuldades enormes e chegou onde chegou. A quinta maior votação na segunda cidade do Brasil. Concorde-se ou não com as posições dela, há que respeitar-se o direito de externá-las e de lutar por elas. Não votei em Marielle, não voto no PSOL, mas nada, nada mesmo justifica a sua execução. Ficar difamando-a, dizendo-a LGBT é de uma baixaria absurda. Fosse o que fosse nada, nada mesmo justifica a sua execução! 

E mais a ação de “profissionais” foi um tapa na cara do Exército Brasileiro, do “V.O.”, um desafio como a dizer que “aqui nós é que mandamos”. O Comando da Força tem que fazer o temer e a sua turma saberem que a instituição de maior credibilidade do Brasil não será achincalhada para dar cobertura para eles. A hora é de Forças Tarefas Integradas de investigação, busca, apreensão e prisão com elementos da P.F. da Receita Federal e do Ministério Público.  Certos de que a chefia, o comando da criminalidade não está na Maré ou nas demais comunidades. Ali só tem peão no xadrez. Os reis, rainhas e bispos estão nas cúpulas.

Até a próxima

 

Nota - Sempre grafo temer e os seus parceiros em minúsculo porque irão para a sargeta da História

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...