Ao Conceituado Jornal Local

Edição: 592 Publicado por: Luciano Gomes – João Dias em 11/04/2018 as 08:01

 
Leitura sugerida

Ao Conceituado Jornal Local

Conforme a edição nº 590, sobre a enchente na rua Celso Moreira Fontes, bairro João Dias, me senti no dever de fazer algumas observações: Que nunca antes vivemos essa tragédia, embora me lembro no passado já ter tido chuva piores quando foi arrancado o calçamento da rua 27 de novembro, mas a enchente não invadiu residência de ninguém; hoje isso acontece devido a obras irregulares na rua 27 de novembro que, por inúmeras vezes, por diversas formas levamos ao conhecimento da prefeitura, pois houve uma abertura de uma rua no morro desaguando para dentro do bairro e um soterramento de uma vala que captava essa água para dentro de uma caixa de chuva e a mesma era desaguada em uma várzea nos terrenos dos Conceição, isso retirada a chance de enchente no bairro, por isso nós moradores afirmamos que se trata de obras irregulares.

Por inúmeras vezes pedimos “socorro”, por redes sociais, na campanha política, em contato com a secretaria de obras e nenhuma providencia foi tomada até o momento que resolvesse o assunto.

A rua Celso em qualquer nível de chuva, conforme as fotos que postei nas redes sociais (Valença Passado a Limpo) onde diversas autoridades foram marcadas e visualizaram, alaga, não é o caso de ser chuva forte não.

Se chovesse hoje, alagaria de novo, até o momento nada foi feito que resolvesse o caso.

Conforme dito na edição passada, que os moradores jogam materiais no córrego, eu gostaria de saber: qual córrego? Se o córrego foi soterrado e o outro está manilhado? Este assunto é sério, não pode supor as coisas, foram oito famílias que perderam o que tinham em casa devido à falta de correção destas obras irregulares por parte da prefeitura.

Tivemos sim, assistência de diversas autoridades, a secretaria de assistencial social e defesa civil fez o que pôde às famílias, doações de colchões, cobertores e cesta básica mas não se compara ao que perdemos em termo de qualidade e conforto. A pintura das casas, as televisões, sofás, guarda-roupas, roupas, calçados, geladeiras, utensílios domésticos, computadores, etc, isso vai ficar na conta de quem? São os moradores os culpados? Irão ficar no prejuízo? Pois basta chover agora, não precisa ser forte que a rua inunda, e aí? Os moradores não têm culpa, não foi força da natureza não, foi falta de atender as solicitações feitas pelos moradores. Certa vez, me lembro que até o Jornal Local fez esta cobertura a pedido dos moradores, há cerca de um ano e meio atrás, para vocês saberem que é tragédia anunciada. Outro detalhe que, resolvendo o problema no João Dias, ameniza os bairros: Aparecida, Avenida Borba e Fátima, pois a vala é a mesma, não suporta mais o volume de água que chegou a afundar a antiga Secretaria de Educação, em frente ao Bramil.

Já pensou a cada chuva, um pouco mais forte, os moradores perderem seus bens e ninguém para repor nada? Fora o risco de vida e doenças que essas tragédias trazem?

E o prejuízo, de cada morador, quem vai arcar? Por favor, já passou da hora de realizar as obras para captação desta água de chuva que despenca pelo bairro abaixo, destruindo o que tem pela frente.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...