Procurando Sara

Edição: 598 Publicado por: Kreitlon Pereira em 23/05/2018 as 09:58

 
Leitura sugerida

Repleto de aventuras pelas paisagens da África, o drama “O Caderno de Sara” entra para o catálogo da Netflix

Até onde ir para se encontrar um familiar desaparecido? Essa é a pergunta que o filme “O Caderno de Sara” faz aos espectadores. A produção espanhola, que foi filmada em apenas oito semanas, entra para o catálogo da Netflix no dia 26 de maio. Cheio de aventuras e mistérios, o longa de 115 minutos se passa em lugares exóticos da África, explorando locais bastante diferentes da maior parte das produções de alto orçamento.

A história tem como protagonista Laura Alonso, uma advogada de Madri cuja irmã Sara está desaparecida há dois anos, desde que foi trabalhar em uma ONG nas florestas da República Nacional do Congo. A embaixada espanhola no país africano não tem pistas de onde ela poderia estar, mas Laura não acredita que ela esteja morta e passa anos à sua procura. Até o dia em que vê uma foto da região de Goma, uma das áreas mais conflituosas do país devido à guerra pelo controle do coltan (um mineral cobiçado e valioso, do qual se extrai o nióbio e o tântalo), na qual pode-se ver o rosto de Sara ao fundo. Imediatamente, Laura embarca em uma viagem para tentar resgatar sua irmã, algo que acaba sendo bem mais complicado do que ela esperava.

Sem saber nem a língua e nem absolutamente nada sobre o país para o qual estava viajando, a advogada madrilenha passa por perigos e arrisca sua própria vida em diversas ocasiões. Mas é apenas na aventura que se baseia a trama de “O Caderno de Sara”. Ela também incita uma reflexão mais profunda sobre o valor da vida e a banalização da violência nos dias atuais – uma realidade dura, que transforma Laura por completo.

 

Festa de arromba

“Ibiza” chega para encorpar o catálogo de comédias românticas da Netflix

A vida de Harper (Gillian Jacobs) está um tédio. Mais um dia se passa e a mesma rotina se repete: pegar o metrô lotado para um trabalho de que não gosta, aturar uma chefe irritante e autoritária e voltar cansada para casa, tendo que começar tudo isso de novo no dia seguinte. Até que surge uma oportunidade de fechar um contrato em Barcelona com uma empresa de sangria e Harper decide aproveitar essa viagem para descansar. Ela só não contava que suas duas melhores amigas, Nikki (Vanessa Bayer) e Leah (Phoebe Robinson), iriam com ela. As aventuras vividas por Harper nesse “retiro” são contadas em “Ibiza”, filme original Netflix que estreia na plataforma dia 25 de maio.

Qualquer comédia romântica que se preze gira em torno de um protagonista certinho que, influenciado por terceiros, mergulha em uma paixão enlouquecida de alguma forma inusitada. Em “Ibiza” não é diferente. Na primeira noite na Espanha, Harper se apaixona por Leo (Richard Madden), DJ que estava se apresentando em uma festa. Por “obra do destino”, ele também nota a protagonista, mas simplesmente pelo fato de haver um desenho de um pênis na cara dela. A partir dessa incomum troca de olhares, eles começam a flertar e, quando Harper se dá conta, ela precisa tomar uma decisão difícil: encontrar-se com Leo no dia seguinte em Ibiza, onde ele tocaria, ou concentrar-se no trabalho que possibilitou tal viagem.

Dentre os atrativos do filme, vale destacar que os protagonistas são figuras bem conhecidas pelo público. Gillian Jacobs é famosa por “Community”, sitcom de seis temporadas aclamada pela crítica, e, mais recentemente, “Love”, produção original Netflix atualmente na terceira temporada. Já Richard Madden é conhecido por interpretar Robb Stark, de “Game of Thrones”, assistida por centenas de milhões de pessoas em todo o mundo. “Ibiza” não esconde o fato de ser uma comédia romântica repleta de clichês. Mas é uma ótima opção de filme leve, para se assistir despretensiosamente, sem precisar prestar muita atenção aos detalhes da trama.

 

Esboços do futuro

Com muita ação e suspense, “Sketch” é a nova série sobre justiça no DramaFever

Corrupção política, tiros e mortes são denunciados todos os dias pela televisão e jornais, o que provoca na população um sentimento de insegurança e insatisfação frente a este cenário. Mas se você fosse capaz de prever o futuro, utilizaria dessa habilidade para garantir que a justiça fosse feita? É nesse contexto que se ambienta “Sketch”, o novo drama coreano que chega dia 26 de maio ao DramaFever. A série conta com a participação do cantor, produtor musical e ator Rain (Jung Ji-hoon), dono do hit-single “Rainism” e famoso por seu papel em “Full House” como Young-jae.

“Sketch” acompanha a história de Kang Dong Su (Rain), um destemido e corajoso detetive do departamento de crimes violentos que está sempre disposto a arriscar a própria vida para resolver seus casos. No entanto, apesar de sua reputação, não conseguiu salvar sua própria esposa, que foi morta misteriosamente. Após a tragédia, Kang Dong Su clama por justiça e transforma sua vida numa insaciável busca por vingança. Com isso, se une a Yoo Shi Htun (Lee Sun Bin, de “Missing Nine”), uma detetive com a capacidade sobrenatural de prever o futuro através de seus esboços, e a Kim Do Jin, um sargento das Forças Especiais que, após o assassinato de sua esposa grávida, acredita que não tem mais nada a perder na vida. Juntos, os três agentes da lei utilizarão de suas habilidades para impedir crimes e encontrar os responsáveis pelas maiores desgraças de suas vidas.

DramaFever é uma plataforma de streaming sediada em Nova Iorque e subsidiária da Warner Bros que desde 2009 oferece filmes, séries e documentários asiáticos para a crescente demanda mundial. O serviço conta com uma equipe própria de tradução e as produções que compõem seu catálogo possuem legendas em português constantemente atualizadas. O site também oferece alguns episódios de graça, mas por U$ 17,99 ao ano é possível tornar-se Premium e ter acesso ilimitado e sem anúncios às mais de quatrocentas produções disponíveis.

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...