Ao meu querido sogro, pai e amigo, Mita

Edição: 602 Publicado por: Katia Tabet de Barros em 20/06/2018 as 08:24

 
Leitura sugerida

Hoje, depois de sua partida, só penso no seu assovio, nas músicas que cantarolava, nos cumprimentos divertidos, nas histórias com sobrenomes de famílias (de que nós dois, tanto gostávamos), nos passeios de moto, nos amigos verdadeiros que conquistou e na alegria que tentava passar para todos, apesar de qualquer coisa.

E sendo musical, para não pensar na tristeza, se você estivesse aqui, eu começaria cantando Lulu Santos, sem considerar um casal, mas uma família muito unida, com “Toda Forma de Amor”: E a gente vive junto e a gente se dá bem, não desejamos mal, a quase ninguém. E a gente vai à luta e conhece a dor, consideramos justa toda forma de amor...

Mas não sei por que você se foi, quantas saudades eu senti e de tristezas vou viver e aquele adeus não pude dar..., bem sabe o Tim Maia a dor de uma saudade, ah eu “Gostava Tanto de Você”!

E como sempre falei e senti e Renato Russo traduz bem esse sentimento, entre “Pais e Filhos”, é preciso amar as pessoas, como se não houvesse amanhã, porque se você parar, para pensar, na verdade não há...

Então é isso, não há palavras para expressar o vazio da partida de alguém muito querido.

Ficam os seus belos exemplos, as orquídeas, os momentos de alegria, luta, força, amor e amizade. E a saudade e o carinho de uma família que conviveu, cuidou e amou tão de pertinho um grande homem! Que Deus o receba de braços abertos, com muita festa, ao lado da Ana Lúcia e com o grande amor que os uniu.

Gratidão,

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...