O voto caleidoscópico

Edição: 612 Publicado por: Marcelo A. Reis em 29/08/2018 as 14:56

 
Leitura sugerida

Caro leitor;

Os mais novos não conhecem o caleidoscópio. Nós, os mais antigos, brincamos muito com ele. Era um tubo comprido, como uma luneta, com a extremidade vedada e um visor na outra. Ao olharmos várias imagens, figuras, apareciam, mas ao girarmos outras e outras e outras figuras iam se formando e se transformando. Há poucos dias, no Rio de Janeiro com um amigo, lembramos do brinquedo e disse-lhe que o voto na próxima eleição assim o será. O voto caleidoscópico! Cada um irá montando os seus candidatos, compondo a sua chapa nas mais diferentes lógicas. Lembrei-me de um cidadão, com quem conversei e que votará no Bolsonaro para presidente e no candidato do PSOL para governador. Apresentava como razão, como motivo, o fato de ser o capitão paraquedista a verdadeira oposição, em nível Federal, mas, no Estado, o único anti Cabral/Pezão é o PSOLista (esqueço-lhe o nome). Tenho recebido as composições mais estranhas. Bolsonaro e o senador Lindbergh do PT!

O fato, e temos assinalado há mais de três anos, é que o Bolsonaro encarnou a negação do roubo, da ineficiência, da desordem, enfim de tudo ruim que o eleitor, cansado de tanto pagar imposto e nada receber, odeia. Aí mora o perigo. O brasileiro, como os nossos ancestrais ibéricos sempre querem um “Salvador da Pátria”; os portugueses continuam a esperar a volta de D. Sebastião para salvá-los. Digressões à parte, podemos eleger um herói que ficará amarrado pelo Congresso que, não sou otimista, será pior do que o atual(!). Isto sem falar no Judiciário com os “Toffollis”, “Gilmares” e outros assemelhados em todos os níveis. Romantizaram o Moro e o Bretas, mesmo que sejam o que idealizaram, temos um Poder Judiciário podre. Um mandarinato movido a pompas e circunstâncias e vazio de consistência. Oco!

Há muito dizemos, denunciamos, a guerra de quadrilhas que está sendo travada. As atuações do Executivo, do Congresso, da Procuradoria Geral e do STF são muito mais ligadas a interesses de grupos do que a uma conduta pelos interesses da Pátria. Sublinho Pátria!  Nos fazia vibrar de emoção ao cantarmos o Hino Nacional. Hoje tais quadrilheiros emocionam-se ao memorizarem os códigos de suas contas secretas nos “Paraísos Fiscais”!

Confesso que, como brasileiro médio que sou, ainda estou, perplexo, analisando em quem votar para presidente. Não sendo “bolsonarista” deixo claro, denuncio que armam uma mega fraude, uma Proconsult(*). Gigante para impedir a eleição dele. É um risco para os “donos do Brasil”. Qualquer um se acerta com eles, inclusive o PT. Não é de graça que FHC elocubra, até, uma aliança PT/PSDB no segundo turno.

Meirelles, Alckmin, fazem água; inventam do nada um Amoêdo...

A “loucura brasileira” é que, atualmente, a ruptura seria com o Bolsonaro ou o PSTU (!) (rsrs)

Até a próxima.

 

 

(*) Mega armação feita em 1982 pelo Moreira Franco, Rede Globo e Justiça Eleitoral para fraudarem as eleições de governador do Rio de Janeiro e impedir a vitória de Leonel Brizola

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...