O fenômeno Bolsonaro

Edição: 616 Publicado por: Marcelo A. Reis em 26/09/2018 as 09:16

 
Leitura sugerida

Caro leitor;

Hoje farei como as galinhas, que põem o ovo e cantam. A minha mãe, quando éramos crianças, dizia que a pata não fazia propaganda, daí não valorizarmos o produto dela. Propagandeio-me! Há quatro anos nesta nossa página vaticino que o deputado Bolsonaro iria crescer e seria eleito presidente. Muitos riram. Na tevê víamos empombados mestres e doutores deitarem falações de que o capitão paraquedista não teria chance. Insistíamos sozinhos. Já disse aqui que os diplomas de universidades americanas e europeias que me faltam, são mais do que compensados pelas solas de sapatos gastas rodando por aí... Falando e ouvindo a população. Pessoas de todas as origens e das mais diversas classes sociais diziam o que falava o Bolsonaro. Faltava se ligarem. Faltava acreditarem nele. Por sua parte, o candidato, como verdadeiro “milico”, seguia no curso da missão. Nada o levava a desistir. Era um paraquedista, um “guerreiro alado cumprindo a sua missão”, como reza a bela canção daquela corporação. A seu favor, tinha também uma ficha mais do que limpa e o fato de pertencer à instituição de maior credibilidade do país. O Exército Brasileiro!

Hoje os “cardeais” da grande imprensa e dos institutos de pesquisas, que nunca percorreram as comunidades e os grotões do Brasil, estão se contorcendo para explicarem as realidades.

Num aspecto, somente em um, Bolsonaro e Lula se assemelham. Não se originam dos setores abastados, percebem e externam o que a população sente e quer ouvir. Diferenciam-se na composição com a banda podre da política para a realização dos respectivos projetos.

Lula, no seu projeto associou-se com os “temer”, jucás, renans, barbalhos e outros abjetos elementos. Daí, não ser ilógico, a sua recomposição com FHC, Ciro, Marina e tantos mais para o segundo turno, caso o tenhamos. 

Bolsonaro diz que não o fará.  Esperamos que cumpra a palavra.

Reafirmo a minha posição de que somente a fraude o derrotaria e, mais, a hipótese de eleger-se no primeiro turno é cada dia mais real, mesmo considerando-se a união de todos os partidões (PT inclusive!) contra ele, os Gilmares da vida etc., etc. e tal...

Até a próxima.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...