Desengano

Edição: 618 Publicado por: Rodrigo Magalhães Teixeira em 10/10/2018 as 10:43

 
Leitura sugerida

“Fica criado um distrito de subdelegacia de polícia – no lugar denominado Desengano...” Decepção, desapontamento, desencanto, desilusão, são todos sinônimos de desengano. Uma povoação com o nome de Desengano provoca sempre a curiosidade. Ainda mais em se tratando de uma belíssima localidade, como é o caso do 2º distrito de Valença, que foi criado com essa estranha denominação, em 31 de janeiro de 1866.

O atual distrito de Barão de Juparanã tem um passado historicamente expressivo, condizente com a estirpe de nobres moradores que ali residiram, bem como com as suntuosas construções seculares que até hoje abriga, com destaque para o imponente edifício da Estação de Trem, que foi justamente o causador do notório e famoso desengano – nome dado à época a uma das mais emblemáticas disputas político-sociais do Vale do Café.

Antiga Juparanã, que quer dizer na linguagem indígena rio largo, profundo e grande – referência ao rio Paraíba, situado a sua margem esquerda - teve essa denominação dada à localidade em homenagem ao Barão do mesmo título, que foi o maior benfeitor da Vila. Foi ele quem construiu às suas expensas a igreja, o cemitério, a referida Estação e ainda doou duas casas que tinha na localidade para o funcionamento de escolas públicas.

Conta-se que, primeiramente, foi dado o nome de Juparanã à Estação que ele construiu e doou para a antiga Estrada de Ferro D. Pedro II. Mais tarde, porém, a Vila passou a denominar-se Desengano, cuja origem vem da pendência havida à época entre ele, o Barão de Juparanã, e o Barão de Vassouras, disputando cada qual o percurso a ser adotado pela referida estrada de ferro: se pelo município de Valença, como queria o Barão de Juparanã, ou se pelo município de Vassouras, como desejava o Barão daquele município vizinho.

O fato é que, da disputa entre esses dois nobres poderosos do Vale do Café, saiu-se vencedor o do município de Valença. Os vassourenses ficaram desenganados do seu projeto, vendo passar 6 Km longe da sede de seu município a bitola larga daquela que em um futuro próximo passaria a se chamar Central do Brasil. A fim de registrar quão acaloradas haviam sido as discussões a respeito do percurso a ser adotado pela E. F. Pedro II e, em atenção ao desengano sofrido pelo Barão de Vassouras, mudaram o nome da antiga estação de Juparanã para Desengano, denominação pela qual também o distrito passou a ser conhecido oficialmente.

Somente em dezembro de 1949 passou a denominar-se “Barão de Juparanã” o 2º distrito do município de Valença, antigo Desengano.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...