Baldes de água fria

Edição: 627 Publicado por: Marilda Vivas em 12/12/2018 as 08:21

 
Leitura sugerida

Semana de fatos marcantes, essa que passou

Já era de se esperar: Lula permanece preso (4/12). Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, solicitou vistas do processo que pede a liberdade e a revogação da sentença do ex-presidente. Resultado: o julgamento foi adiado sem data prevista para ser retomado. Além do próprio Gilmar, faltam votar Ricardo Lewndowski e Celso Melo. Antes que o pedido de vistas fosse feito, os ministros Edson Fachin, relator do recurso, e Carmem Lúcia já haviam se posicionado contrários à liberdade de Lula.

Lula, como se sabe, está preso desde 7 de abril após ter sua condenação confirmada pelo Tribunal Regional Federal 4ª Região (TRF4), que impôs pena de doze anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do “tríplex do Guarujá”.

No cerne da questão, a parcialidade do juiz Sérgio Moro na condução do julgamento.

-.-.-.-

Inesperado, as movimentações financeiras atípicas envolvendo servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) caiu feito bomba na imprensa e nas redes sociais. A pedido do Ministério Público Federal, a apuração, levada a termo pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), faz parte da Operação Furna da Onça deflagrada em novembro contra deputados do Rio de Janeiro.  

Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista do deputado estadual do Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, aparece em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf, por movimentações financeiras de mais de R$ 1,2 milhão entre 1º de janeiro de 2016 a 31 de janeiro de 2017. Além disso, o Coaf identificou um grande volume de depósitos e saques inferiores a R$ 10 mil, o que, segundo o relatório, seria para dificultar a identificação da origem e do destindo do dinheiro.

O caso foi revelado pelo jornal o Estado de São Paulo no dia 6/12.  

O Coaf é um órgão regulador ligado ao Ministério da Fazenda que atua no combate à lavagem de dinheiro. O conselho recebe e examina ocorrências atípicas ou suspeitas notificadas por bancos, comunica às autoridades competentes e coordena a troca de informações entre órgãos de investigação.

Em 2019, o Coaf passará a integrar a pasta da Justiça.

-.-.-.-.-

Durante uma coletiva, o ministro indicado para a Casa Civil, Ónyx Lorenzoni, ao ser questionado sobre o caso, desconversou ao questionar onde estava o Coaf durante as crises que assolaram o PT. Ora, é impensável que desconheça o fato de o Coaf ter produzido uma série de dados importantes ao desdobramento do mensalão e do petrolão.

Alguém mais próximo dele precisa esclarecer que a eleição acabou. O jogo é outro. Agora é para valer. E, por ser para valer, não é permitido mais aos vitoriosos continuarem se servindo de um discurso que foi bom para a eleição. Quer queiram ou não, o Estadão estampou na primeira página denúncias graves que, caso venham a atingir o futuro governo, podem minar o apoio popular conquistado entre uma dada parcela de eleitores brasileiros. Isso para dizer o mínimo. Portanto, há de se ter equilíbrio numa hora dessas. Pãozinho com leite condensado está fora de cogitação haja vista que o próprio vice-presidente eleito cobra, publicamente, uma explicação mais contundente.  

-.-.-.-.-.-

Comemorar é preciso

Em 10 de dezembro de 1948 foi adotada e proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas a “Declaração Universal dos Direitos Humanos”. Setenta anos.

Uma Carta em que os povos das Nações Unidas reafirmam sua fé nos direitos fundamentais do ser humano, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos entre homens e mulheres. Em miúdos, o fato de termos nascido nos assegura direitos básicos independente de raça, sexo, nacionalidade, religião, etnia, idioma ou qualquer condição.

Transcrevo quatro desses direitos. A esperança é atiçar a vontade de cada um no sentido de compreender efetivamente a essência dessa expressão: direitos humanos.  

Art. 1 - Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.

Art. 3 - Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Art. 4 -Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.

Art. 5 - Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

Ninguém é ninguém mesmo. Eu, você, ele...

-.-.-.-

Em 10 de dezembro de 1920 nascia Clarice Lispector. Ucraniana naturalizada brasileira e pernambucana, como dizia ser. Morreu na véspera de completar 57 anos.

Inquietante:

“O futuro da tecnologia ameaça destruir tudo o que é humano no homem, mas a tecnologia não atinge a loucura e nela então o humano do homem se refugia.”

Poética:

Laranja na mesa.

Bendita a árvore

que te pariu.  (Amor à terra)

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...