Saudades eternas

Edição: 636 Publicado por: Uma homenagem das policiais femininas da 3ª Cia em 27/02/2019 as 09:58

 
Leitura sugerida

O que dizer daquela menina que chegou tão envergonhada, mas com aquele sorriso fácil e encantou a todos nós. Aquele jeito e sotaque carioca que deu origem ao apelido carinhoso de “Nem de São Gonçalo”

Um ser humano encantador, doce, humilde, tão amiga, tão parceira, tão linda... Uma mulher de fibra, mãezona de três joias, que desempenhava muito bem o papel de policial, dona de casa e amiga. Sempre de bom humor e disposta a aprender e ajudar o próximo, a ser útil de alguma maneira.

Aqueles que a conheceram e tiveram o prazer de conviver com ela, sabem o quanto era especial. Hoje nossos corações estão tomados de dor e angústia pela sua perda, e aquela vontade absurda de acordar desse pesadelo e ter você aqui sorrindo junto de nós.

Vem a revolta e a sensação de impotência, mas só nos resta pedir a Deus que conforte sua família, seus amigos e aqueles que a amam dando forças pra seguir em frente e suportar esse momento tão doloroso.

Somos agradecidos a Deus por nos ter presenteado com alguém tão especial, um ser de luz que nos trouxe tantas alegrias. Por ter sido tão amada e especial. Pedimos a Deus que a receba, e que você possa entender a sua vontade, e de onde estiver que olhe por nós. Temos a certeza de que a missão foi cumprida. Descanse em paz “Nêga”, saudades eternas.

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...