A ditadura e o STF

Edição: 643 Publicado por: Marcelo A. Reis em 17/04/2019 as 08:52

 
Leitura sugerida

Caro leitor;

Há muito bato, e forte, no Judiciário.  Você que me honra com a leitura constante das nossas reflexões é testemunha. Poder fechado, mais do que opaco, onde as mútuas cumplicidades não são exceções, mas sim norma cultural.  Lento, ineficiente e tudo mais que se possa dizer. Já reconheci que existem, conheço vários, magistrados dignos, corretos, sérios e idealistas. Lamentavelmente, são quase nada. São minoria!

As investidas da Suprema Corte, notadamente dos senhores Toffolly, Gilmar, Lewandowski e Marco Aurélio contra a Lava Jato e similares, não podem ser consideradas casuais. Muito pelo contrário. O “Mar de Cumplicidades”, uma vez mais roubo a expressão do Brizola, que grassa em Brasília, não nos permite crer. Não adianta apurar e punir apenas no Executivo e no Legislativo.

O Judiciário tem que ser profundamente apurado e limpo.

Há quatro anos vimos clamando para montarmos um Pacto de La Moncloa tupiniquim e avançarmos. 

Nada!

O STF, notadamente os acima citados, fazem todas as lambanças e fica tudo por isso mesmo.

Agora, atropelam a Constituição, ameaçando quem lhes crítica e... danem-se... Quase escrevi uma palavra de baixo calão. 

Investigam, acusam, julgam e executam!

Temos que nos mobilizar e “virar o jogo”.

Botemos a boca no trombone!

Não tenhamos medo!

Não tenho medo!

#foratoffoli 

#foragilmar 

#foraalexandremoraes

#foramarcoaurelio 

Até a próxima. 

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...