Bloqueio de Milhões

Edição: 644 Publicado por: Marcelo A. Reis em 24/04/2019 as 09:06

 
Leitura sugerida

Caro leitor; 

Não gostava de fazer contas. Não era bom em Matemática, era até bem fraquinho, mas, após umas aulas intensivas com o meu Tio Paulo, aos treze anos, tomei gosto e tornei-me um aluno entre razoável e bom. Adquiri o hábito de fazer contas, cálculos, mensurar as coisas. Além do tio acima mencionado, muito devo ao fantástico professor, no Colégio Pedro II, João Carlos Pimenta Baptista.

Fiz a introdução, para dizer que as contas não fecham. Não batem. Refiro-me aos Fulanos, Beltranos e Sicranos que são presos, indiciados, denunciados e quantos termos jurídicos mais. O juiz tal, bloqueou X milhões do deputado, senador, ex-governador, ex-prefeito...

Fiquei fazendo os meus cálculos. O tempo em que estão na vida pública, as remunerações, os benefícios indiretos (casa, carros auxílio tal e qual), dobrei imaginando que a respectiva madame também tivesse uma bocada boa. E nada!

Ainda recentemente, vi um bloqueio patrimonial que, honestamente, não angariaria nem em quinhentos anos.

Repito as perguntas óbvias. Onde andava a Receita Federal? Onde estava o COAF?

Nunca advoguei ritos sumários, mas a mera existência de recursos vultosos cujas origens não fecham já seriam suficientes para a conversão ao Tesouro Nacional. 

Repare, faça as suas contas e, depois, corrija-me.

Posso estar errado. 

Até a próxima. 

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...