Generalidades

Edição: 653 Publicado por: Marilda Vivas em 26/06/2019 as 08:09

 
Leitura sugerida

Documentário (1)

O mini-documentário ‘Lawfare: solução ou ameaça?’ traz uma análise sobre uma série de fatos ocorridos desde o ano de 2009 até o presente momento no cenário brasileiro em perspectiva internacional. Os acontecimentos possuem grande importância dentro do atual cenário político-econômico do Brasil. Sob orientação do professor Bruno Lima Rocha, o trabalho de autoria de Pedro Rosa e Rodolfo Becker, alunos do curso de Relações Internacionais da Unisinos, Rio Grande do Sul, apresenta uma narrativa para a criação da Lava Jato, a influência externa para o uso político do Direito no Brasil, e seus impactos no setor industrial brasileiro.

Para assistir, acesse http://www.ihu.unisinos.br/590230-lawfare-solucao-ou-ameaca .

 

Lawfare

Somente para situar, a palavra Lawfare é a junção das palavras inglesas law (lei) e warfare (conflito armado, guerra). A grosso modo, Lawfare é o uso (muitas vezes) abusivo da lei como instrumento de guerra e de destruição do outro, onde não se respeitam os procedimentos legais e os direitos do indivíduo que se pretendem eliminar. No contexto brasileiro, o termo tem sido aplicado ao uso indevido dos recursos jurídicos para fins de perseguição política. Ou seja, as leis são manipuladas para atingir alguém que foi eleito como inimigo político.

 

Documentário (2)

Entrou no catálogo da Netflix o documentário ‘Democracia em Vertigem’ da cineasta Petra Costa. O filme teve excelente recepção do público estrangeiro quando de sua estreia na abertura do Festival de Sundance 2019 (EUA).

‘Democracia em vertigem” é o terceiro documentário lançado sobre o tema do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o que poderia indicar não haver nada de novo para se mostrar ou discutir, pelo menos para o público brasileiro. Mas não é o que se vê.

Segundo o Correio Brasiliense, não se trata de um filme imparcial, nem se pretende imparcial. Desde o princípio, assume sua posição, mas é um filme honesto. Não há dissimulações, não há invenções, não há distorções. Há apenas a análise sincera e propositalmente subjetiva, que joga nova luz sobre a história recente do Brasil. Como filme é envolvente e poderoso – pode despertar paixão e ódio, mas jamais deixará o público indiferente.

Assista ao trailer em: www.brasildefato.com.br/2019/06/19/netflix-lanca-documentario-democracia-em-vertigem-nesta-quarta-19/.

 

Sugestão de leitura

Eduardo Galeano: “Dias e Noites de Amor e Guerra”. Um livro de histórias vividas em tempos de intolerância e violência na América Latina. Histórias reais, narradas de memória pelo autor, com muita simplicidade, objetividade e uma certa dose de poesia, o cotidiano dos dias negros das ditaduras militares da América Latina. Ele conta também histórias que ouviu de seus amigos sobre suas infâncias e sobre suas próprias histórias. Ele esteve com Che, Darcy Ribeiro e Salvador Allende. Se por um lado a naturalidade com que narra fatos e lembranças torna alguns relatos ainda mais cruéis, fortes, por outro, mostra de forma generosa e fascinante, as alegrias, os amores e o humor que são capazes de sobreviver ao terror.

O livro está disponível para download, em alguns sites na Internet.

A seguir, o conto de abertura.

 

O vento na cara do peregrino

Edda Armas me falou, em Caracas, do bisavô. Era pouco o que ela sabia, porque a estória começava quando ele andava pelos setenta anos e vivia em uma aldeia nos confins da comarca de Clarines. Além de velho, pobre e mambembe, o bisavô era cego. E se casou, não se sabe como, com uma menina de dezesseis.

Volta e meia, escapava. Ela, não: ele. Escapava e ia para a estrada. Agachava entre as árvores e esperava um ruído de cascos ou de rodas. E então saía do mato e pedia que o levassem a qualquer lugar.

Assim o imaginava, agora, a bisneta: no lombo de uma mula, morrendo de rir pelos caminhos, ou sentado atrás de uma carroça, envolvido por nuvens de pó e agitando, feliz, suas pernas de passarinho. (L&PM Pocket, 2018, p. 9).

 

Verde em chamas

Ah, as queimadas!

As queimadas dos que tanto teimam,

São queimadas que a tudo queimam.

Ardem em chamas, os que não teimam.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...