Ensaio

Edição: 654 Publicado por: Gustavo Abruzzini em 03/07/2019 as 08:07

 
Leitura sugerida

A segunda-feira, dia 1º de julho, amanheceu com muitos motoristas acreditando que o estacionamento rotativo já estava valendo. Resultado: muita gente deixou o carro em casa. Muitas vagas surgiram do nada. Mas no meio do dia, percebeu-se que ainda não começou. Valeu só como ensaio. Começa quinta-feira (4/7).

 

Invertido

Muita gente se surpreendeu com a inversão de lado do estacionamento que tradicionalmente se fazia pelo lado esquerdo, em algumas ruas de mão única. Foi o caso das ruas Dr. Ernesto Cunha e Domingos Mariano, que os motoristas sugestionados pela pintura da rua, prontamente adotaram o lado direito.

 

Regulando

O advento do estacionamento rotativo, se por um lado irritará uns que se verão a pagar por pararem diante de suas casas, por outro, finalmente, regulará melhor os que estacionam mal, ocupando duas vagas ou parando no lado da contramão.

 

Regulando II

O mesmo pode-se dizer das motos que, apesar de terem locais especificados e marcados para elas, param em qualquer lugar, muitas vezes tomando vagas de carros ou atrapalhando pedestres como no beco do portão do campo do Abrigo.

 

Pãodrinho

Resta saber se a civilidade chegará também para o trecho da avenida Nilo Peçanha, entre as esquinas das ruas Mário Castilhos e Luiz Pinto, onde reina a confusão. Ali é mão dupla e é permitido estacionar de um dos lados, o que impede a passagem simultânea dos que trafegam por ali. Diz-se que o transtorno ali é para beneficiar um comércio de pães, sob a proteção do senhor prefeito.

 

Aventura

Aliás a avenida Nilo Peçanha é uma aventura para um visitante de chegada por ali. Começa mão dupla com estacionamento, torna-se mão única da esquina da Mário Castilho até a esquina da Benjamin Guimarães, volta a ser mão dupla, mas sem estacionamento, daí até a esquina com Silva Jardim, e daí, em diante, é contramão. Ufa, uma aventura!

 

Estilo

Na noite de sexta-feira (5/7), a Associação Comercial e Industrial de Valença (Aciva) estará comemorando 81 anos de existência em grande estilo. Na ocasião, o presidente Sebastião Roberto Vieira estará recebendo associados e convidados para a inauguração da nova sede. O sonho acalentado por diversas diretorias, no imóvel que já abrigava o estacionamento da Aciva e duas lojas, ficou de primeira, pude conferir em visita recente.

 

Vitória

Em dois andares, a nova sede abrigará toda a parte administrativa, com direito a sala de reuniões, auditório e um supersalão de eventos, trazendo a instituição dos anos 50/60 da primeira fase do prédio antigo, para o século XXI. Uma vitória do comércio e do movimento associativo.

 

Formaturas fora

E proliferam os eventos envolvendo as formaturas de nossos estudantes, fora de Valença. Juiz de Fora, Petrópolis e até Barra Mansa são os destinos de polpudos recursos das comissões de formatura. Disto denota que, além de perdermos investimentos, por não termos, minimamente, locais e hotelaria para absorver tais festas, que o ensino superior de Valença cresceu e continua crescendo, desproporcionalmente ao crescimento do município e diante da miopia dos empreendedores da cidade.

 

Sai da frente

E o que se diz é que está para atracar, em Valença, mais um supermercadista de peso, claro, de fora. Com promessa de compra da antiga fábrica da Ferreira Guimarães, os atuais donos do imóvel estariam convencendo seus inquilinos, que ali investiram, a entregarem os pontos antes mesmo do fim de seus contratos, para deixarem o caminho livre.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...