Ilumina-se

Edição: 659 Publicado por: Redação em 07/08/2019 as 07:46

 
Leitura sugerida

Estamos em plena Festa de Nossa Senhora da Glória. Ilumina-se toda a cidade, para celebrarmos a festa da padroeira de Valença. É momento de reflexão, mas também de convivência plena. Famílias, amigos, amores e desamores, todos se unem no entorno da Catedral, outrora Matriz de Nossa Senhora da Glória, e vivenciam por mais um ano a magia da “Festa da Glória”.

O evento, que há algum tempo transcende o espaço eminentemente litúrgico do interior do templo histórico, toca a todos os valencianos e conquista a muitos visitantes. Tombada como bem imaterial, reconhecimento por sua glória e tradição de festa religiosa iniciada lá, em 1836, e evoluída com o passar dos anos em festa da municipalidade, hoje, não há como não reconhecer, trata-se de um grande evento. E como tal, daqui para a frente, necessita dos melhores e mais atentos olhares de todos: clérigos, administradores, gestores municipais, legisladores, servidores públicos, barraqueiros e cidadãos, sobretudo, os mais jovens que, com o tempo, herdarão a missão de conduzi-la. Afinal, o tombamento da Festa de Nossa Senhora da Glória não significa apenas reconhecimento e respeito a atividade festiva que se dá por cerca de dez dias. Não é só uma alegoria, ou um efeito semântico. Significa mais, significa o entendimento correto de toda a sua evolução até os dias de hoje, e a importância de lutar por sua manutenção com os significados que a fizeram festividade de todos que a ela comparecem, nestes dez dias de encontro e confraternização.

O valenciano comum e o por afinidade usufruem de um evento que evoluiu e se consolidou. E que daqui para frente, embora preservado exigirá sempre projeções de ajustes e adaptações que o tornem sempre melhor, seja para o valenciano, seja para o visitante. Aliás, a convergência para o olhar do turista terá de ser sempre considerada. A Festa da Glória, com todas as suas nuances e características próprias de uma festa do interior, religiosa e citadina, com forte viés da tradição secular de reconhecida herança da religiosidade portuguesa, é, seguramente, um interessantíssimo atrativo turístico, capaz de potencializar a cidade de Valença como um todo: sua história, seus museus, suas praças, suas fazendas do Ciclo do Café, seus mirantes e seus parques ecológicos.

O trabalho a ser feito, daqui em diante, será o de simplesmente integrar estes atrativos, sem que haja conflitos e disputas desnecessárias. Entendendo a potencialidade de cada ator no processo de planejamento integrado deste novo tempo, que tão bem se faz simbolizado pelo tombamento da Festa.

Valença possui uma vocação extraordinária para a atração de investimentos nas áreas da cultura e do turismo, porém precisa conscientizar-se de seus valores para potencializá-los aos olhos do outro. Somente assim, voltaremos a ocupar a posição de destaque que outrora ocupamos, como cidade de forte atratividade e de reconhecido peso cultural no Estado do Rio de Janeiro.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...