Parque atrai visitantes

Edição: 667 Publicado por: Aloisio Melo Morais em 02/10/2019 as 09:52

 
Leitura sugerida

Os primeiros resultados em benefício do turismo ecológico e de proteção ao meio ambiente já começam a aparecer na região de Rio Preto e Santa Bárbara do Monte Verde após a criação do Parque Estadual da Serra Negra da Mantiqueira. Aos poucos inserido nos roteiros turísticos do país, o novo parque já começa a ser procurado por turistas que vão ao Funil e Três Cruzes atraídos por eventos.

Na semana passada houve uma corrida de bikes, que reuniu em Rio Preto, Funil e a estrada que liga a Santa Rita de Jacutinga centenas de ciclistas de diversas regiões do país. A cidade ficou movimentada, colorida e alegre com o evento turístico de retorno financeiro garantido para a região.

As populações situadas ao pé da Serra Negra ainda não perceberam o alcance dos benefícios que já traz para a região a criação do parque. Prova disso é que poucos são os moradores que souberam da inauguração recente, em 27 de agosto último, da Reserva Particular do Patrimônio Natural Chapadão da Serra Negra.

A sede da reserva fica em Três Cruzes, a pouco menos de 1000 metros de altitude, na Serra Negra. Para se chegar lá o trajeto é de Valença a Rio Preto, a Conceição do Monte Alegre e, dali, no sentido a Três Cruzes. A RPPNCSN fica a mais ou menos um quilômetro do povoado sede do distrito de Santa Bárbara do Monte Verde.

Como o próprio nome mostra, a reserva é particular e a sua criação foi de iniciativa dos biólogos Lúcio e Léo Lima, irmãos, “apaixonados desde a primeira vista pela beleza do lugar” – revela Lúcio. No evento inaugural participaram três turmas de alunos do segundo ano do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (João XXIII).

Os alunos tiveram contato direto com a natureza e aulas ao ar livre com equipes multidisciplinares, especializadas em biodiversidade, botânica, zoologia, ecopsicologia, ecologia e filosofia. A equipe multidisciplinar foi composta de doutorandos, mestrandos e professores da UFJF e do Colégio João XXIII.

Os organizadores do evento foram os gestores da Reserva Natural Chapadão da Serra Negra, do Colégio João XXIII e da ONG PREA (Projetos Relacionados ao Meio Ambiente). A RPPN situa-se fora da área do Parque Serra Negra onde foi construído um amplo Centro de Visitantes, um mirante com bancos ao ar livre, tudo de bioconstrução.

Utilizou-se na obra só material de construção local, sem cimento e com o mínimo possível de impacto ambiental. Ou seja, as paredes são de barro, as pinturas coloridas com barro, cola e água. Um biodigestor é o responsável pela despoluição dos detritos humanos coletados no banheiro e na cozinha do centro de visitantes.

Explica Lúcio Lima, um dos gestores da reserva natural, que para os eventos futuros que serão realizados no centro de visitantes, “vamos oferecer alimentação à base de sanduíches, salgados e bebidas, mas tudo pago pelos turistas”. Sempre que possível, haverá aulas, palestras de preservação e educação ambiental.

Além disso, o visitante poderá desfrutar das belezas naturais da região, visitando as grutas, cachoeiras e os caminhos por dentro das matas à beira da serra, através das diversas trilhas, “mais ou menos com 6 quilômetros e sempre com guias locais” – revela Lúcio.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...