Notas avulsas

Edição: 680 Publicado por: Marilda Vivas em 15/01/2020 as 09:49

 
Leitura sugerida

E 2020 chegou. Chegou chegando, como se diz, regido pelo Sol e regido por Xangô e Iansã, respectivamente São Gerônimo e Santa Bárbara dentro do sincretismo religioso. O deus hindu Ganesha e as influências do número 4 e do Rato, no horóscopo chinês, também são influências fortes a reger 2020. Para os especialistas no tema, muitas coisas boas podem ser esperadas à despeito de sempre acharmos que a ocorrência de um ano novo sempre traz, em si, a esperança de que novas possibilidades de mudança se efetivem. Mas, e sempre existe um mas, nunca é demais lembrar o que os astrólogos antigos diziam: “Os astros inclinam, mas não determinam”. O que significa dizer que, ainda que os astros exerçam uma influência sobre nós, aceitar essa influência ou não é algo de nossa inteira responsabilidade. Afinal, chegamos aqui nesse mundo com uma bagagem cheia de coisas boas e outras nem tanto. E a única forma de chegarmos melhores (ou mais inteiros) ao ponto final dessa caminhada é conduzindo nossa vida conscientemente. Então, mãos à obra. As inclinações dos astros ficam mais palpáveis para aquele que tem, de si, um melhor conhecimento.

 

Oscar 2020

Indicado ao Oscar de 2020, o documentário brasileiro “Democracia em vertigem”, da cineasta Petra Costa, disponível na Netflix, mergulha na história que levou ao impeachment de Dilma Rousseff e à prisão de Luiz Inácio Lula da Silva. Filha de pais militantes, Petra aborda as ligações da família de sua mãe com a Andrade Gutierrez, construtora penalizada, como todas as grandes do país, na Lava Jato e, por tabela, as ligações de sua família, por matrimônio, com Aécio Neves.  As críticas são unânimes em apontar lacunas que precisariam ser preenchidas. Mas, já é um começo. Sob um governo que teima em desmontar a Ancine e muitos outros nichos de produção cultural, o cinema brasileiro mostra sua força. A própria indicação já vale pelo Oscar.

 

EUA x Irã: os perigos da contaminação

“Nenhuma guerra tem a honestidade de dizer: “eu mato para roubar”.

As guerras sempre invocam nobres motivos, matam em nome da paz, de Deus, do progresso e da civilização e da democracia.

E se nada disso for suficiente, os meios de comunicação estão aí para o convencimento.”

(Eduardo Galeano. As guerras mentem. @fabulasdegaleano).

 

Eleições 2020

Já estamos contaminados pelo clima? Parece que sim. Balões de ensaio tem sido disparados nas redes sociais, com mais frequência. Pré-candidatos ao cargo de prefeito já foram contabilizados nove. Perdidos nesse joguinho vamos esquecendo que a Câmara Municipal, está sim, deveria ser o alvo principal de nossos votos. Ali reside a voz que diretamente nos representa. Mas, não é assim que as coisas se dão. Vamos elegendo “heróis” de pés de barros.

 

Certo dia, ao passar por um grupo de senhores que, em roda, estavam a conversar, ouvi de relance um deles comentar que bastou falar com o vereador tal que seu problema foi logo resolvido. Bem. Deduzi que ele deve ter procurado a administração municipal para resolver alguma pendenga de sua parte. E que isso, por motivos justificados ou não, não foi possível solucionar. Mas, aí, sacou do bolso seu vereador preferido e a coisa se ajeitou. De tudo, o que mais prendeu minha atenção foi o tom da voz e a postura do corpo: alguma coisa do tipo “tão pensando o quê? Fui lá, falei com ele e a coisa se resolveu”. É isso. Muita água por rolar. Contaminada ou não, precisamos observar.

2020 promete.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...