Valença volta ao “mapa da corrupção”

Edição: 697 Publicado por: Jornal Local em 21/05/2020 as 16:44

 
Leitura sugerida

Valença – A cidade se tornou mais uma vez destaque na mídia nacional, por conta de operação realizada pela Polícia Federal – apoiada pelo Ministério Público Federal - acabou apreendendo mais de R$ 1,5 milhão em casa de suposto empresário, que mora no bairro Laranjeiras. O dinheiro seria ligado a possível esquema de pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos no setor da saúde do Estado. Ele acabou preso ainda por porte ilegal de arma de fogo. A divulgação de conversas telefônicas entre ele e outro morador daqui, supostamente também ligado ao esquema, mostra que o sistema estava longe de ter fim.

A Operação da Polícia Federal, intitulada “Favorito”, aconteceu na quinta-feira, dia 14/5. Ela é uma das vertentes da Lava Jato e continuidade direta de duas outras operações: “Quinto do Ouro” e “Cadeia Velha”. A operação contou com a participação de cerca de 120 policiais federais, além de auditores da Receita Federal. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, em razão dos indícios da prática dos crimes de lavagem de capital, organização criminosa, corrupção, peculato e evasão de divisas. Foram cumpridos 42 mandatos de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva nos Estados do Rio e Minas. Aqui na cidade, a operação se deu na casa de Luiz Roberto Martins Soares, na rua Júlio Xavier (Laranjeiras). De acordo com a Polícia Federal, foi apreendido na casa dele a quantia de R$ 1,589 milhão. Ele era alvo da PF, mas acabou sendo preso por causa de uma arma de fogo encontrada em sua residência, cujo porte seria ilegal. Luiz Roberto também é considerado suspeito por ser o responsável pelo superfaturamento de compras de refeições para as UPAS.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...