Unidade Cefet exporta talentos

Edição: 533 Publicado por: Paulo Henrique Nobre em 16/02/2017 as 09:48

 
Leitura sugerida

Valença - Conhecer outro país, outra cultura e, ainda, se aperfeiçoar na carreira que você escolheu estudar: este é o sonho de muitos jovens que entram na faculdade. E quando essa oportunidade surge, aqui pertinho de você? Pois é, na unidade local do Cefet isso já é realidade. Neste ano, duas jovens estudantes de Engenharia de Alimentos vão para Portugal. De acordo com a direção, esse é mais um incentivo para os alunos do curso se dedicarem mais e ainda divulga o município.

Segundo o diretor Fabiano Alves de Oliveira, a unidade de Valença entrou nessa rota de internacionalização de alunos agora, mas o projeto de intercâmbio do Cefet já acontece há algum tempo, uma tradição da instituição e um critério importante para permitir a transformação do Cefet em universidade. “É feito com o Instituto Politécnico de Bragança, que fica em Portugal”. Ele conta que as duas alunas passaram por processo de seleção e ficarão naquele país por seis meses. “Elas vão agora, no mês de fevereiro, e retornam no mês de julho”. Fabiano conta que esse edital acontece, pelo menos, uma vez por ano. “Esse ano, o Cefet comemora 100 anos. Nesse ano tão especial para a gente, a gente conseguiu de fato inserir Valença nessa rota de internacionalização de alunos”.

As alunas Ellen da Silva Costa e Iasmin da Silva Ferreira vão fazer intercâmbio em uma cidade com cerca de 40 mil pessoas e com bolsa de R$ 1,5 mil/mês, quase 500 EUR (Euros). Fabiano conta que pesquisas efetuadas pelo Cefet mostram que o valor é suficiente para viver com certo conforto na Europa, o que permitirá às estudantes não apenas se sustentarem em Portugal, como fazer um pouco de turismo. “Muito mais do que ir para a universidade, é a chance de conhecer outras culturas!”.

 

Crescimento

Fabiano conta que oportunidades como essa mudam a cabeça do aluno. “A visão de ensino deles é muito diferente da nossa. A cultura europeia é muito diferente. Para se ter uma ideia, nessa instituição, em Bragança, por diversas vezes, conversei com alunos em inglês, porque alunos de França, Itália, Alemanha, de maneira geral, de toda a Europa, estão presentes nessa instituição”, ressalta ele, destacando a experiência pedagógica que as estudantes terão ao lidar com alunos do mundo inteiro.

Outro fato importante de crescimento para elas será a estrutura de pesquisa mais avançada oferecida pelo Instituto Politécnico. “Elas terão a oportunidade de lidar com equipamentos mais modernos dos que a gente tem no Brasil”. Fabiano conta que o Cefet está estudando, agora, a abertura de um novo projeto de intercâmbio, onde o aluno ficaria um ano em Portugal e, ao final, receberia dupla diplomação. “Ele vai formar pelo Cefet Valença e pelo Instituto Politécnico”, contou ele, destacando que, já para o próximo ano, os alunos do curso superior de Administração também terão a oportunidade de participar.

Seleção

O diretor conta que as estudantes escolhidas são alunas do 7º período de Engenharia de Alimentos, ou seja, a turma mais antiga do curso até o momento, e passaram por uma prova de seleção que avaliou, entre outras coisas, coeficiente de rendimento acima de 7, conhecimento geral e proficiência em Inglês.

A aluna Ellen comemorou a oportunidade. “Estou esperando conhecer coisas novas, aprender coisas diferentes que a gente não aprende aqui no Brasil”, afirmou ela, destacando a surpresa de estar numa unidade que tem a organização e a estrutura para oferecer ao seu aluno este tipo de crescimento. “Eu me surpreendi, porque o curso é muito bom. Com essa oportunidade agora de ir para a Europa, vai abrir muito a visão das pessoas de estudar no Cefet”. Iasmim também está ansiosa com a viagem. Apesar da saudade da família, ela afirma que jamais perderia a oportunidade. “Isso vai agregar muita coisa no meu currículo. Estou extremamente ansiosa de chegar logo o dia, de pegar o avião, chegar lá, conhecer gente nova, ampliar os horizontes, melhorar a fluência em outras línguas, conhecer gente de outros lugares, com outras realidades, novas culturas e aprender mais sobre a área também, né”.

Fabiano aproveitou para parabenizar as duas alunas e informou que, os estudantes que quiserem participar do intercâmbio com recurso próprio, o Cefet viabiliza o processo. “A gente tem estudos preliminares que mostram que o custo de vida em Valença é mais ou menos semelhante que o de Bragança, mesmo gastando em Euro”.

Galeria de imagens

1 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...
avatar

Paulo Souza em 17/03/2017 às 11:32 disse:

Parabéns meninas, isso mostra o quão é importante o estudo!! Aproveitem!!
responder O comentário não representa a opinião do jornal! A responsabilidade é do autor da mensagem!
avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...