Moradores questionam Cedae em sessão itinerante

Edição: 549 Publicado por: Redação em 07/06/2017 as 15:36

 
Leitura sugerida

Santa Isabel do Rio Preto – Após duas sessões itinerantes – Barão de Juparanã e Serra da Glória -, chegou a vez do terceiro distrito. A Câmara de Vereadores esteve reunida na quarta-feira, dia 31 de maio, com a comunidade local e falou de vários problemas, em especial, a corrente falta de abastecimento de água na localidade. Os moradores puderam conversar com os representantes da Cedae, presentes ao encontro, e cobraram providências urgentes. Outras pendências levantadas pela comunidade presente foram a falta de profissionais na Escola Municipal e a má condição das estradas.

A sessão itinerante aconteceu na quarta-feira, dia 31 de maio, e foi presidida pelo vereador Saulo Corrêa, presidente da Câmara. Compareceram ao encontro os vereadores Marcelo de Santa Isabel – que requisitou a realização do encontro-, Pedro Graça, David Nogueira, Rafael Tavares, Fábio Antônio Jorge, Marquinhos da Saúde e Fabiani Vasconcelos. A vereadora Michele Cabral foi representada pelo seu assessor parlamentar. A Cedae foi representada no encontro pelo seu superintendente regional, Sandro Arantes Drumond Coutinho, e pelo coordenador da manutenção em Valença, Luís César Nascimento. Um público expressivo também se fez presente, apesar da noite fria. O vereador Marcelo abriu o encontro, agradecendo à Mesa Diretora por ter permitido esse encontro. Afirmou que a ideia inicial era realizar em formato de audiência pública, mas não teria havido tempo hábil para isso. Ele aproveitou para agradecer a presença dos representantes da Cedae, com quem passou o dia todo vistoriando os pontos críticos da rede.

A seguir, Sandro Drumond fez, na sua fala, apanhado dos problemas detectados na vistoria realizada em Santa Isabel. Segundo ele, foi encontrado um problema na bomba, que foi imediatamente corrigido. Informou que levantou a necessidade de troca ou implantação entre 1,5 mil e 1,8 mil metros de canos na sede do distrito, com aumento da capacidade de vazão, além da manutenção do reservatório. Afirmou que a construção de uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA) não é competência da Superintendência Regional e deve ser buscada junto à Nova Cedae. O superintendente destacou que sabe que o distrito conta com apenas um funcionário para fazer a manutenção, mas disse que a Cedae não tem condições de colocar outro no momento. Questionado pela comunidade, Sandro ressaltou que não tem como informar quando será o início das obras, pois será necessária ainda avaliação de toda rede por engenheiros da Cedae e, por fim, a liberação pelo escritório do Rio para o início das obras.

Sandro afirmou, contudo, que a questão da falta de água em diversas localidades não passa apenas pelas obras, mas também pela consciência da população, tanto garantindo a capacidade mínima de reservação de água, quanto através do consumo consciente. Sandro se comprometeu em enviar para o distrito amplo material educativo para a população e para distribuição nas escolas.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...