The Lutty e o Baile das Antigas

Edição: 566 Publicado por: Juliana Dias – Estagiária de Jornalismo em 04/10/2017 as 08:44

 
Leitura sugerida

Valença - De consumidor a produtor de eventos. Luciano Almeida, mais conhecido como “The Lutty”, é o responsável pelo Baile das Antigas em Valença. Evento este que já está em sua oitava edição e que busca reunir não apenas o público que costumava ir aos bailes de funk da década de noventa, como também o público mais jovem que não vivenciou essa época. Mantendo vivo o legado deste estilo de música, reunindo velhos amigos e proporcionando uma experiência memorável e bem acessível uma vez ao ano.

Luciano ‘The Lutty’ é servidor público há dezenove anos e produtor de eventos há sete anos, desde então tem investido em cursos de capacitação na área, visando aperfeiçoar-se cada vez mais. Ele conta que é funkeiro das antigas e explica que a origem desse estilo se deu por conta do Malboro, no final dos anos oitenta, trazendo influência de músicas americanas para o Brasil, assim lançando o funk brasileiro. Mas foi nos anos noventa que esse gênero explodiu no mercado, principalmente no carioca e consequentemente em Valença que era bastante influenciada pelo Rio de Janeiro.

Valença vivia tudo o que acontecia no funk da época, inclusive as brigas. Pois copiava todas as coisas boas e ruins dos bailes funk cariocas, tais como os festivais de rap, festivais de dança e os conflitos. Em pouco tempo começaram a surgir as duplas de Mc’s, daí Luciano se lançou como Mc junto de seu amigo Carlos Henrique, na época conhecido como o Mc Bahiano. Mas devido às brigas e aos processos judiciais, o funk parou em Valença. Os clubes estavam acumulando vários processos, não apenas pelas brigas como também pelo som alto que incomodava as vizinhanças. Desta forma bailes funk foram interrompidos por um longo período.

Primeiros Eventos

Quando foi em 2011, ele decidiu fazer um evento chamado de ‘Pagocharme’, que consistia na mistura do pagode com o funk antigo, uma ala com pagode e outra com funk. Tanto que devido à falta de experiência, esse primeiro evento gerou bastante prejuízo, felizmente conseguiu arcar no mesmo ano. Após ter experimentado essa dificuldade, ele começou a investir nos cursos de capacitação, para planejar e administrar eventos com mais eficiência. Diz que dentre muitas coisas das quais aprendeu, fez as modificações que achou necessárias para aprimorar seu evento, então de “Pagocharme” se tornou “Baile das Antigas, a verdadeira época do vinil”. Onde só tocaria funk daquela época, o de vinil. Em 2012 ele levou a proposta ao Clube dos Democráticos, que costumava ser referência dos bailes funk. O objetivo era resgatar o baile dos anos noventa, mas apenas o lado positivo. Que era o funk ‘melody’, o ‘rap’, nada daquelas montagens agressivas que incitavam as pessoas a brigarem. Confessa que teve muita dificuldade por causa daqueles processos judiciais de outrora, mas ultrapassou esse obstáculo. Então finalmente em 2013 aconteceu o primeiro de muitos Bailes das Antigas e foi um sucesso. Não faltaram pessoas perguntando quando seria o próximo.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...