Vacinas Tetraviral e Pentavalente estão em falta

Edição: 588 Publicado por: Paulo Henrique Nobre em 14/03/2018 as 08:39

 
Leitura sugerida

Valença – Desde o final do ano passado, circulam notícias através das redes sociais de mães que estão procurando as vacinas Tetraviral e Pentavalente no Setor de Imunização, mas não estão encontrando. De acordo com o setor, o problema é nacional e está causando preocupação. Mas a Prefeitura está trabalhando, agora, com estratégia diferenciada e garante que as crianças não vão ficar sem a devida imunização.

Mirédina Hypólito, coordenadora do Setor de Imunização, informa que vários municípios país afora estão passando pelo mesmo problema. De acordo com ela, o problema estaria ocorrendo em virtude da demora no envio das vacinas pelo Governo Federal. “Não só da Tetraviral: da Penta também. Têm várias vacinas em falta em nível nacional!”. Mirédina explicou que a falta está acontecendo pela demora de análise de lote pela Anvisa (Agência Nacional de Saúde). “Depois da produção, ela [a vacina] tem que passar por um controle da qualidade, que é muito rigoroso”.

A coordenadora explicou que a Vacina Tetraviral é composta pela Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), mais a Vacina contra a Varicela. “O que a gente vai fazer? Vai dar separado”, conta Mirédina, informando que o Município conta com as Vacinas Tríplice e a da Varicela. A ideia, segundo ela, é organizar calendário onde a criança possa tomar a Tríplice e, quinze dias após, a Varicela, com o intuito de sacrificar o mínimo possível quem precisa ser vacinado. “Na Tetra, você pica a criança uma vez. Agora, vai precisar picar duas vezes: a Tríplice e a Varicela”. Ela explicou que essa vacina é dada em crianças quando completam um ano de idade. Ela ainda deve receber reforço vacinal com quinze meses após a primeira dose.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...