Previ Valença: ontem e hoje!

Edição: 631 Publicado por: Redação em 23/01/2019 as 10:04

 
Leitura sugerida

Valença – Com o objetivo de levar maior informação possível aos segurados do Fundo de Previdência Própria do Município e ajudá-los a compreender o que mudou na gestão do instituto, a diretora executiva do Previ Valença, a economista e funcionária pública Sonia Vilela entrou em contato com o Jornal Local. Ela explicou a diferença entre a Previdência Municipal e o INSS e falou das iniciativas realizadas nestes dois primeiros anos de sua gestão, enfatizando o equilíbrio financeiro das contas do Instituto de Previdência e a regularização dos serviços oferecidos pela autarquia aos beneficiários.

Sonia iniciou a entrevista, destacando que a reforma da Previdência é necessária, por todas as razões já ditas e debatidas exaustivamente pelos setores competentes ao longo do tempo. “Mas reformas, já temos tidas várias, como a Emenda Constitucional 20, a 41, a 70 a 85, para citar como exemplo. É mister que a sociedade venha mudando ao longo do tempo, como não poderia deixar de ser. No que diz respeito à pirâmide etária, se antes a distribuição por grupos de idade era em forma de triângulo, hoje é em forma de cone, demonstrando o quanto a sociedade está envelhecendo e a redução do número de jovens entrantes no mercado de trabalho, pressupõe redução do número de contribuintes para manter a máquina engrenada, seja como contribuinte direto, seja pela contribuição da parte patronal”. Assim, segundo ela, a idade mínima é necessária para manter a máquina. “Mas, não é apenas isso que embasa a necessidade da reforma. Há um conjunto de composições que permeiam essa necessidade”.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...