Campanha da Fraternidade debate as políticas públicas

Edição: 638 Publicado por: Paulo Henrique Nobre em 13/03/2019 as 08:40

 
Leitura sugerida

Valença – Com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1, 27), teve início na quarta-feira, dia 6 de março (Quarta-feira de Cinzas), a Campanha da Fraternidade 2019. Como já se tornou tradição, o período da Quaresma – que antecede a Semana Santa – se tornou o tempo para o debate de questões ligadas à vida social do país e/ou do mundo. Neste ano, a Igreja Católica quer questionar a sociedade e, em especial, o Estado, sobre a promoção de ações voltadas à promoção do bem comum.

Segundo o pároco da Paróquia de São Sebastião do Monte d’Ouro, Henrique Garcia, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) escolheu esta pauta dentro de um contexto político de tensão social oriundo do período eleitoral e do recente impeachment. “Tudo isso gerou uma tensão social muito grande e incertezas. Normalmente, sempre que uma tensão se gera na sociedade, são os pobres os mais prejudicados”. Segundo padre Henrique, o objetivo desta CF é trabalhar e conhecer quais são as políticas públicas voltadas à geração de melhorias à sociedade, além de detectar quais sãos as contribuições que os cristãos podem oferecer para esse processo avançar. “A igreja está dentro do Estado. É aquela questionadora. É aquela que quer de fato incomodar para que o Estado promova o bem comum de verdade”. Segundo o sacerdote, a Campanha é também profética no sentido de questionar a postura do poder público, hoje fragilizada pelas denúncias de corrupção que assolam o país.

O pároco ressalta que a iniciativa da criação de políticas públicas deve ser considerada a partir do povo, que é quem elege os seus representantes. “Quando eu elejo um vereador, eu quero que esse vereador seja minha voz!”. Para ele, se a Câmara de Vereadores não responde aos questionamentos do povo, é sinal que este povo não está sendo representado. Padre Henrique aproveitou para frisar que o lançamento da Campanha da Fraternidade aconteceu na Quarta-feira de Cinzas, mas que ela não se restringe apenas ao período Quaresmal. “É para ser trabalhada o ano inteiro! Não é possível temas tão sérios, tão relevantes, conseguirem ter êxito em apenas quarenta dias”.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...