Como os valencianos veem a reforma da Previdência?

Edição: 645 Publicado por: Redação em 02/05/2019 as 07:29

 
Leitura sugerida

Valença – O Projeto de Emenda à Constituição 6/2019, apresentado pelo Governo Federal, que prevê a Reforma da Previdência, está na pauta do dia de todos os mais importantes veículos de imprensa do país. E, também, gera preocupação constante na cabeça de todos os brasileiros, já que mexe com o futuro dos trabalhadores. A grande pergunta que se faz é: a Reforma é realmente necessária? E uma segunda vem logo a seguir: como ela afeta a população? O Jornal Local resolveu saber a opinião de três pessoas que estão acompanhando o trâmite dessa proposta. São elas: o deputado federal Luiz Antonio; o diretor do Sindicato Estadual dos Professores, Felipe Duque; e a presidente do Previ Valença, a economista Sonia Vilela. Os três responderam várias questões e apresentaram pareceres diversos ao projeto do presidente Jair Bolsonaro.

Para o deputado federal por Valença, Luiz Antônio Correa, o projeto do Governo Federal já está em tramitação e, portanto, não cabe mais análise se ele é necessário ou não. Contudo, o parlamentar defende mudanças no texto original, que quer fazer mudanças drásticas na aposentadoria do homem do campo e no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

 

Jornal Local - O Governo Federal e especialistas vêm afirmando que a reforma da Previdência é necessária para resolver um problema que vem se agravando e que, em pouco tempo, vai estourar. Você concorda com essa afirmação ou não? Por quê?

Deputado Luiz Antonio - Acredito que estamos em um ponto que a questão não é mais de discordar ou concordar e sim de como fazer, ser justo e preservar os mais vulneráveis. As reformas básicas do país estão há muito tempo sendo adiadas.

 

Jornal Local - Sobre o atual projeto enviado pelo Governo, você é contra ou a favor? Por quê?

Deputado Luiz Antonio - Tenho discordâncias sérias. Principalmente em relação à aposentadoria rural e ao Benefício de Prestação Continuada, o BPC. O cenário está muito confuso. Acredito que muitos pontos vão mudar no Plenário.

 

Jornal Local - Quais seriam os aspectos mais importantes, do ponto de vista positivo, que você destacaria? Há, na sua opinião, algum ponto negativo na proposta e que necessitaria ser alterado ou complementado?

Deputado Luiz Antonio - Como dito anteriormente, acredito que devam rever a aposentadoria rural e o BPC, qualquer reforma previdenciária deve ter como princípios maiores a proteção aos mais pobres e mais vulneráveis. Outro ponto sobre o qual tenho resistência é o regime de capitalização. Tenho dúvidas sobre essa questão.

 

Jornal Local - Como você avalia a reforma da Previdência na vida do servidor público?

Deputado Luiz Antonio - Defendo que se temos que mexer, vamos preservar os mais vulneráveis. É verdade que os servidores públicos pagam uma maior contribuição, mas possuem melhor remuneração. A aposentadoria média de um funcionário do Congresso Nacional é quase 28 vezes maior que a de um trabalhador rural. A Justiça também é um problema. Há uma casta de privilégios que precisam ser combatidos.

 

Jornal Local - E os impactos da reforma da Previdência nos servidores públicos vinculados a regimes próprios de previdência?

Deputado Luiz Antonio - São casos mais específicos, a Petrobras tem o Petros e Furnas tem o Real Grandeza, por exemplo. São características e casos próprios, onde os servidores devem debater com a direção dos fundos de pensão.

 

Jornal Local - Sua avaliação também na vida dos trabalhadores da iniciativa privada? E dos trabalhadores rurais?

Deputado Luiz Antonio - A medida é impopular e isso é inegável. A população vai trabalhar mais para ganhar menos. Mas hoje o país gasta três vezes mais na Previdência do que na educação, como eu disse, essa reforma demorou muito a ser discutida. Quanto ao trabalhador rural, desde o início me coloquei contra. Sou filho de administrador de fazenda. A vida no campo é dura, não se pode comparar. Além disso, o trabalhador rural, muitas vezes, tem menor acesso à saúde e outros benefícios públicos, por isso deve ser olhado com mais carinho.

 

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

Galeria de imagens

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...