Empresários do turismo reclamam

Edição: 653 Publicado por: Redação em 26/06/2019 as 09:20

 
Leitura sugerida

Quem vive do fluxo do turismo afirma que a cidade precisa melhorar o atendimento ao visitante. A empresária Vera Mattos lembra que, sempre que pode, também orienta os visitantes do seu empreendimento sobre outros atrativos culturais, paisagísticos e históricos da cidade, além de locais de alimentação e outras questões. “Quando chegam na cidade [os turistas], acho que ficam meio perdidos, por falta, realmente, de um local de atendimento ao turista”, afirma ela.

Flávia Pentagna, que é empresária do ramo hoteleiro, conta que o hotel Vista Alegre é voltado mais ao trabalhador, mas, em determinadas épocas, em virtude de eventos que ocorrem na cidade, o hotel costuma receber também turistas. “O que eu sinto hoje? Questão de alimentação: final de semana é precário. Domingo você não tem quase nada de opção! Acho que é um ponto bem desfavorável!”, afirma a empresária, ressaltando que, nesse dia de semana específico e sábado à tarde ou nos feriados, até para achar um local para tomar café é complicado. No tocante aos pontos turísticos, ela também tece críticas. “Eu acho que a gente tem até bastante, mas falta o elo”. Ela vê muitas limitações na cidade e reclama, por exemplo, dos poucos horários disponíveis de ônibus para Conservatória. “Porque ficar em Conservatória é muito caro! Às vezes, o turista quer ficar aqui e curtir Conservatória”. Ela lembrou que alguns hotéis do distrito sede ainda conseguem organizar sua própria programação turística e oferecer ao visitante informações e roteiros. Mas para o dela, que não tem esse tipo de serviço, seria importante existir na cidade estrutura turística para atender o visitante.

Outro empresário do ramo, Amarílio Carvalho Machado, do hotel Palmeira Imperial, conta como tem suprido seus hóspedes na ausência de políticas de turismo na cidade. “Nossos funcionários de recepção são muito bem treinados. Somos o único hotel que organiza roteiros culturais às Fazendas Históricas do Café”, afirmou, lembrando que esse roteiro também contempla uma noite em Conservatória e a passagem por restaurantes do distrito sede. “Fora isso, indicamos o que o turista vem procurar, seja o turismo rural, seja a gastronomia da cidade ou simplesmente um passeio pelas cachoeiras, conhecer a Serra dos Mascates, entre diversos outros pontos turísticos da cidade”.

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine já e tenha acesso ao conteúdo na íntegra!

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...