Idosa é assassinada com facadas

Edição: 343 Publicado por: Redação em 29/05/2013 as 11:10

 
Leitura sugerida

Rio das Flores – Uma senhora foi morta a facadas e o principal suspeito pode ser o seu companheiro. O crime chocou a pequena cidade onde poucas ocorrências são registradas. O assassinato cruel aconteceu na rua Padre José Nicodemos Facuri, nº 189, no bairro Ingleses. A vítima era Lenir Conceição Oliveira de Lima, 75 anos, e o suspeito seria seu companheiro, José Batista da Silva, 72 anos. Uma guarnição da Polícia Militar formada pelos policiais Paineira e Frederick, por volta das 22h20, do dia 22/5, foi solicitada pela médica plantonista do Pronto Socorro para comparecer ao local, pois a médica teria sido solicitada para prestar socorro à vítima que foi encontrada já morta e, de acordo com informações, nua. Após constatação do fato, os policiais militares preservaram o local e comunicaram a ocorrência na 92ª Delegacia de Polícia, sendo, em seguida, solicitada a perícia e posteriormente a remoção do corpo da vítima para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli, (ICCE), Barra do Piraí. De acordo com o Boletim da Polícia Militar, Lenir Conceição residia na casa com sua mãe de 99 anos de idade, que apresenta delicado estado de saúde, e com o seu companheiro José Batista. Este mantinha relacionamento com a vítima há, aproximadamente, cinco anos. De acordo com informações de parentes mais próximos em depoimento, eles tinham histórico de diversas brigas. Durante a perícia feita no local, foi encontrada, no banheiro da residência, uma blusa, uma calça e um par de chinelos, ambos com manchas de sangue. As roupas foram reconhecidas por uma testemunha como sendo as de seu pai e companheiro da vítima. No quarto da residência, onde a vítima estava, foi encontrada, próximo a ela, embaixo da cama, uma faca de cozinha com cabo de madeira e sem marca com, aparentemente, manchas de sangue. Todos os materiais foram apreendidos para posterior encaminhamento à perícia. No terreno, onde se encontra a casa da vítima há ainda duas casas, nas quais residem outros parentes de José Batista. De acordo com informações prestadas por uma testemunha, todos os moradores dessas casas estavam em culto religioso, em Valença, sendo que esta testemunha foi a primeira a retornar para casa, estranhando, no momento em que chegou, o fato do portão da casa estar aberto decidindo averiguar, quando então encontrou a vítima. José Batista não estava em casa e até o momento não foi localizado, bem como não se apresentou na delegacia. Também não há, ainda, testemunhas que tenham presenciado a ocorrência. O corpo da vítima foi removido pelo rabecão do Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Instituto Médico Legal, (IML) Afrânio Peixoto de Barra do Piraí para autópsia.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...